Caso Maddie

Caso Maddie. Suspeito investigado em alegado abuso de menina alemã no Algarve

Alegado abuso sexual terá acontecido na Praia da Salema.

Christian B., suspeito no caso Madeleine McCann, está a ser investigado por alegadamente se expor a uma criança alemã e realizar um ato sexual à sua frente numa praia portuguesa, um mês antes do desaparecimento de Maddie.

A revelação foi feita pelo procurador alemão à Sky News.

“Neste caso de 2007 é suspeito de mostrar os genitais e uma criança alemã de 10 anos. Não posso revelar se se estava a masturbar à frente da criança ou se estava apenas nu”, disse Hans-Christian Wolters ao canal britânico.

“Na Alemanha isso é considerado abuso sexual de uma criança, e é por isso que estamos a investigar. Mas ele é apenas suspeito, ainda não foi acusado, por isso não posso precisar como a investigação irá terminar. O que posso dizer é que ele está a par”.

A vítima será uma menina de 10 anos alemão que passava férias com a família na Praia da Salema, concelho de Vila do Bispo, que fica a cerca de 15 minutos de carro da Praia da Luz, de onde desapareceu Madeleine McCann em 2007.

O procurador alemão confirmou ainda que o Ministério Público está à procura de outros eventuais crimes cometidos por Christian B, mas explica que não há, para já, ligação entre este caso e o desaparecimento da menina britânica.

Quem é Christian B?

O suspeito tem antecedentes criminais relacionados com abuso sexual, ofensa à integridade física, roubo e outras contraordenações, algumas das quais praticadas durante o tempo que viveu em Portugal, entre 1995 e 2007. Foi pela primeira vez julgado por um crime sexual em 1994, quando tinha 17 anos, e condenado por abuso de menor.

O último caso relacionado com menores foi um processo de posse de pornografia infantil, em 2016.

No âmbito do caso "Maddie", o Ministério Público de Braunschweig não apresentou acusação formal contra o suspeito, apesar de ter assumido que a criança, então com três anos de idade, está morta.

O desaparecimento de Maddie

Madeleine McCann desapareceu poucos dias antes de fazer quatro anos, a 3 de maio de 2007, do quarto onde dormia juntamente com os dois irmãos gémeos, mais novos, num apartamento de um aldeamento turístico, na Praia da Luz e o seu desaparecimento tornou-se um caso mediático à escala global.

A polícia britânica começou por formar uma equipa em 2011 para rever toda a informação disponível, abrindo um inquérito formal no ano seguinte, tendo até agora gasto perto de 12 milhões de libras (14 milhões de euros).

A Polícia Judiciária (PJ) reabriu a investigação em 2013, depois de o caso ter sido arquivado pela Procuradoria-Geral da República em 2008, ilibando os três arguidos, os pais de Madeleine, Kate e Gerry McCann, e um outro britânico, Robert Murat.