Coronavírus

Terceiro caso de coronavírus nos Estados Unidos e primeiro no Canadá

TANNEN MAURY

Um viajante que tinha estado na cidade chinesa de Wuhan.

Um novo caso de coronovírus foi confirmado no sul da Califórnia, sendo o terceiro nos Estados Unidos, anunciaram hoje os serviços de saúde norte-americanos.

Pouco antes da meia-noite de sábado, os serviços de saúde anunciaram o novo caso explicando que se tratava de um viajante que tinha estado na cidade chinesa de Wuhan.

O vírus apareceu no final do ano passado em Wuhan, uma cidade no centro da China, tendo provocado a morte a 56 pessoas, segundo o último balanço da Comissão Nacional de Saúde chinesa, que fala ainda em 1.975 pessoas infetadas, das quais 324 em estado grave.

Além da China continental, há quase meia centena de infeções confirmadas em Macau, Hong Kong, Taiwan, Tailândia, Japão, Coreia do Sul, Estados Unidos, Singapura, Vietname, Nepal, Malásia, França, Austrália e Canadá.

Nos Estados Unidos foi agora conhecido o terceiro caso de um paciente que está isolado num hospital e que se encontra bem, segundo os serviços de saúde locais.

As autoridades norte-americanas vão seguir as pessoas que estiveram em contacto com o doente, sendo que as normas do Centro de Controle e Prevenção da Doença indicam que o risco de desenvolver uma infeção é mínimo para quem teve apenas um "contacto casual" com o doente.

Segundo as autoridades norte-americanas, o risco de transmissão na zona continua baixo.

Os outros dois casos identificados nos Estados Unidos foram detetados a 21 de janeiro em Washington e a 24 de janeiro em Chicago.

Em Portugal, a Direção-Geral da Saúde informou hoje que o caso suspeito de infeção em observação em Lisboa foi negativo, após realização de análises laboratoriais.

Trata-se de um homem que tinha regressado de Wuhan no sábado, e que foi internado no Hospital Curry Cabral em situação estável.

Segundo o Centro Europeu de Controlo de Doenças, a possibilidade de transmissão secundária no espaço da União Europeia é baixa, "desde que sejam cumpridas as práticas de prevenção e controlo de infeção relacionadas com um eventual caso importado".

As autoridades chinesas alertaram que o país está no ponto "mais crítico" no que toca à prevenção e controlo do vírus, cancelaram as celebrações do Ano Lunar do Rato e colocaram em quarentena 13 cidades.

Os sintomas associados à infeção causada pelo coronavírus com o nome provisório de 2019-nCoV são mais intensos do que uma gripe e incluem febre, dor, mal-estar geral e dificuldades respiratórias, como falta de ar.

O novo coronovírus foi detetado em Wuhan, uma cidade de 11 milhões de habitantes e capital da província de Hubei, no centro da China.


Veja também:

  • FC Porto cai no Dragão e está fora da Liga Europa

    Liga Europa 2019/2020

    "Azuis e brancos" voltaram a perder com o Bayer Leverkusen, desta vez por 3-1.

    Em atualização

    SIC Notícias