Coronavírus

Eurogrupo discute por teleconferência coordenação de respostas ao Covid-19

ANT\303\223NIO PEDRO SANTOS

A reunião é alargada aos restantes Estados-membros da UE.

Especial Coronavírus

Os ministros das Finanças da zona euro vão discutir hoje, por teleconferência, a coordenação das respostas nacionais ao surto de Covid-19, numa reunião alargada aos restantes Estados-membros da UE, convocada pelo presidente do Eurogrupo, Mário Centeno.

De acordo com o anúncio feito por Centeno na passada sexta-feira, através de uma publicação na sua conta oficial na rede social Twitter, o objetivo da teleconferência é "fazer um balanço dos recentes desenvolvimentos económico-financeiros e coordenar as respostas nacionais à propagação do Covid-19", cujo impacto na economia europeia é ainda imprevisível.

A reunião de hoje tem lugar depois de, na terça-feira, os ministros das Finanças e os bancos centrais do G7, também por teleconferência, terem já discutido a resposta comum ao surto do novo coronavírus, garantindo no final que estão prontos a "utilizar todos os instrumentos apropriados" para reduzir o impacto económico da epidemia e, em particular, a adotar políticas "orçamentais" se tal se revelar necessário.

"Dadas as possíveis consequências do Covid-19 no crescimento global, reafirmamos o nosso compromisso de utilizar todas as ferramentas políticas apropriadas", asseveraram os sete países mais ricos do planeta, entre os quais as três maiores economias europeias, Alemanha, França e Itália (a que se juntam no G7 os Estados Unidos, Canadá, Japão e Reino Unido).

Na segunda-feira, por ocasião do lançamento da 'task force' formada pela Comissão Europeia para responder à epidemia de Covid-19, e da qual faz parte, o comissário europeu da Economia, o italiano Paolo Gentiloni, apelou aos países da UE para que apoiem a economia e pediu "uma resposta orçamental coordenada dos países europeus", o tema hoje em destaque na teleconferência do Eurogrupo.