Coronavírus

Governo da Madeira exige a Costa encerramento dos aeroportos da região

Armando Franca

No sábado, Miguel Albuquerque decretou que todos dos passageiros que aterrem nos aeroportos da Madeira e Porto Santo ficam em situação de quarentena e isolamento social obrigatório.

Especial Coronavírus

O presidente do Governo Regional da Madeira anunciou este domingo ter exigido ao primeiro-ministro, António Costa, "o encerramento imediato" dos aeroportos da Região Autónoma da Madeira devido à pandemia do Covid-19.

Numa breve nota enviada à agência Lusa pela presidência do executivo madeirense pode ler-se que "o Presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque, já exigiu o encerramento imediato dos aeroportos da Região Autónoma da Madeira junto do primeiro-ministro, António Costa".

No sábado, Miguel Albuquerque decretou que todos dos passageiros que aterrem nos aeroportos da Madeira e Porto Santo ficam em situação de quarentena e isolamento social obrigatório a partir das 00:00 de hoje, informando que esta era uma medida que será fiscalizada pelas forças de segurança.

Miguel Albuquerque mencionou que na véspera havia contactado o Governo da República para tomar medidas no sentido da suspensão por sete dias das operações aéreas com países de transmissão ativa da doença, nomeadamente Dinamarca, França, Alemanha, Suíça e Espanha, mas não obteve até ao momento qualquer resposta.

SIGA AQUI AO MINUTO AS ÚLTIMAS INFORMAÇÕES SOBRE O SURTO DE COVID-19

Destacando que a Madeira é uma região que ainda não registou qualquer caso do novo coronavírus, Miguel Albuquerque argumentou ser necessário "tomar medidas radicais".

O chefe do executivo madeirense reforçou que como "a decisão nacional relativamente aos países que têm transmissão ativa ainda não está tomada", teve de contornar a situação.

"Eu tomo outra decisão que é no sentido de salvaguardar, que é meter tudo em quarentena e assim é também uma forma de dissuadir os estrangeiros de virem à Madeira".

Hoje, em conferência de imprensa, Miguel Albuquerque vai insistir com a República para que ordene o encerramento dos aeroportos desta região.

No sábado, também o presidente do Governo Regional dos Açores, Vasco Cordeiro, solicitou ao Governo da República a suspensão "urgente" de todos os voos do exterior do arquipélago, devido ao surto de Covid-19.

Numa carta enviada ao primeiro-ministro, Vasco Cordeiro, solicitou "a suspensão urgente das ligações aéreas do exterior, incluindo do território nacional, com os aeroportos dos Açores, com exceção do transporte de carga e casos de força maior, desde que autorizados pela competente Autoridade de Saúde", revelou o executivo, em comunicado de imprensa.

Veja também:

Os números do coronavírus

A Madeira registou 17 casos suspeitos, 15 deram negativo e dois aguardam resultados das análises, enquanto os Açores anunciou hoje a primeira situação de uma pessoa com a doença.

O novo coronavírus foi detetado pela primeira vez em dezembro, na China, e já provocou mais de 5.700 mortos em todo o mundo.

O número de infetados ultrapassa agora os 154 mil, com registo de casos em 139 países e territórios.

A Organização Mundial da Saúde declarou entretanto que o epicentro da pandemia provocada pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2) se deslocou da China para a Europa, onde se situa o segundo caso mais grave, o da Itália, que anunciou 175 novas mortes e que regista 1.441 vítimas fatais.

Em Portugal, o número de casos confirmados de infeção pelo novo coronavírus, que causa a doença Covid-19, subiu hoje para 245, mais 76 do que os contabilizados no sábado, e os casos suspeitos são agora 2.271.

Segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS), dos 2.271 casos suspeitos, 281 aguardam resultado laboratorial.

Há ainda 4.592 contactos em vigilância pelas autoridades de saúde, menos do que no sábado (5.011).

  • 21:07