Coronavírus

O plano de combate à Covid-19 nos países europeus

Saiba quais são as medidas adotadas noutros países.

Especial Coronavírus

Confinamento, encerramento de escolas e empresas, restrições em fronteiras são algumas das principais medidas pelos países europeus para combater a propagação do novo coronavírus. Eis os pontos essenciais do combate europeu à Covid-19:

Confinamento

Depois da Itália e da Espanha, a França também entrou hoje em confinamento geral, pelo menos por duas semanas, obrigando toda a população a permanecer em casa, sob pena de multas, com algumas raras exceções.

A Áustria e a República Checa também adotaram medidas drásticas de contenção e os alemães foram chamados pelo Governo para ficar em casa e desistir das suas viagens de férias.

O Reino Unido intensificou as medidas de contenção, depois de uma fase inicial de estratégia de contaminação em grupo, e agora pede às pessoas que evitem o contacto social e o deslocamento não essencial, recomendando que os idosos e grávidas se isolem por três meses.

A Grécia, como a Itália, impôs um período de confinamento de 14 dias a todos os viajantes que chegam ao seu território.

Na Eslováquia, Croácia, Letónia, Estónia, Moscovo e Noruega, as pessoas que regressam das principais fontes de contaminação devem isolar-se em casa.

Estado de emergência

Suíça, Arménia, Moldávia e Cazaquistão, bem como duas regiões da Ucrânia, declararam estado de emergência.

Na França, 100.000 polícias foram destacados para controlar movimentos.

YOAN VALAT

Fronteiras controladas ou fechadas

Os líderes da União Europeia reuniram-se por videoconferência para decidir fechar as fronteiras externas da comunidade por 30 dias.

Portugal e Espanha fecharam as suas fronteiras terrestres, tal como a Hungria.

A Alemanha realiza controlos de fronteira com vários países - incluindo a França, que aplica as mesmas medidas na sua fronteira com a Alemanha - permitindo apenas a passagem de transporte de mercadorias e trabalhadores transfronteiriços.

A República Checa, Chipre, Dinamarca, Lituânia e Eslováquia fecharam as suas fronteiras para estrangeiros (a Eslováquia aceita polacos).

A Rússia fechou as suas fronteiras terrestres com a Noruega e a Polónia.

A Áustria fechou sua fronteira terrestre com a Itália e a Suíça.

Na Moldávia, a maioria dos pontos de entrada por terra está fechada a partir de quarta-feira.

GEORGIOS KEFALAS

Escolas fechadas

Escolas, universidades e creches estão fechadas em muitos países: Itália, Polónia, Grécia, Irlanda, República Checa, Roménia, Ucrânia, Eslováquia, Eslovénia, Lituânia, Noruega, Dinamarca, Luxemburgo, Áustria, Bulgária, Turquia, Alemanha, Bélgica, França, Portugal, Suíça, Croácia e Espanha. Na Suécia, apenas faculdades, escolas secundárias e universidades estão fechadas.

Proibição de reuniões

Na França, Itália, Bélgica e Chipre, qualquer reunião é proibida.

Vários países limitam o número de pessoas em comícios, mas com limites muito diferentes.

Na Turquia, as orações coletivas foram suspensas e os locais de culto fechados.

Estabelecimentos encerrados

Países Baixos, Luxemburgo, Ucrânia, Áustria, Bulgária e Eslovénia ordenaram o encerramento de locais e empresas abertas ao público.

Os negócios não essenciais estão fechados na Itália, França, Grécia, Andorra, Alemanha e Espanha.

Restaurantes, bares, discotecas e cinemas estão fechados em todos os lugares, incluindo bares na Irlanda e bordéis na Holanda.

A Hungria encerrou os seus locais públicos, mas não as suas lojas, enquanto a Grécia fechou museus e sítios arqueológicos.

Bernat Armangue

Transportes condicionados

A aviação britânica parou a maior parte de sua frota.

A França anunciou uma redução gradual no transporte de longa distância (comboios, autocarros, aviões).

Na Alemanha, o transporte ferroviário regional foi reduzido. A companhia aérea Lufthansa cortará até 90% de sua capacidade de voo de longo curso.

A Polónia cancelou os voos domésticos.

A Áustria suspendeu as suas ligações ferroviárias com a Itália e as suas ligações aéreas com Itália, França, Espanha, Suíça, Inglaterra, Holanda, Rússia e Ucrânia.

A Turquia suspendeu as ligações aéreas com seis países, a Bulgária com a Itália e a Espanha e a Roménia com a Itália.

Na Eslovénia, o transporte público está suspenso.

  • Governo admite aumento de pressão sobre os hospitais

    Coronavírus

    No dia em que o balanço da Direção Geral de Saúde dá conta de 311 mortes e 11.730 casos de Covid-19 em Portugal, o Governo admite que aumentou a pressão sobre os hospitais. Esta segunda-feira, ficou ainda a saber-se que o País já tem um mapa de risco de infeção por coronavírus. Em Londres, o primeiro-ministro britânico Boris Johnson está internado nos cuidados intensivos. Em Espanha, o número de óbitos desceu pelo quarto dia consecutivo. Já os Estados Unidos ultrapassaram as 10 mil mortes. A pandemia do novo coronavírus já matou, desde dezembro, 73.139 pessoas e infetou mais de 1,3 milhões em todo o mundo.

    Direto

    SIC Notícias