Coronavírus

Canadá contra proposta dos EUA de colocar tropas na fronteira comum

Patrick Doyle

Trudeau está a tentar convencer a Casa Branca a desistir dessa proposta.

Especial Coronavírus

O Canadá informou esta quinta-feira os Estados Unidos de que se opõe à proposta da administração de Donald Trump de colocar tropas na fronteira entre os dois países, como resposta à crise sanitária global.

O primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, disse que está a tentar convencer a Casa Branca a desistir dessa proposta, indicando que o diferendo pode mesmo prejudicar as relações diplomáticas entre os dois países.

"O Canadá e os Estados Unidos têm a maior fronteira não militarizada do mundo e é do nosso interesse que continue assim", disse Trudeau.

"É algo que beneficiou muito os nossos dois países e as nossas duas economias. Sentimos que deve continuar como está", explicou o primeiro-ministro, não escondendo o desagrado com a forma como o Governo norte-americano está a tentar impor essa ideia.

Poucas pessoas atravessam ilegalmente a fronteira entre o Canadá e os EUA e os casos confirmados de contaminação pelo novo coronavírus estão a aumentar em maior número do lado dos Estados Unidos, pelo que Trudeau diz não entender as intenções do Presidente Donald Trump.

"O Canadá vai opor-se fortemente a essa proposta dos EUA. Vamos deixar isso muito claro", reforçou Chrystia Freeland, vice-primeira-ministra do Canadá, explicando que o seu Governo considera a atitude dos Estados Unidos "prejudicial" para o "relacionamento diplomático".

O Canadá registou 3.409 casos, incluindo 35 morte, tendo testado mais de 158 mil pessoas.

Os Estados Unidos já registaram mais de 75.000 casos e mais de mil mortes.

Veja também: