Coronavírus

Covid-19: Empresas de Ovar vão escoar stock "sob elevado controlo"

ESTELA SILVA / LUSA

Procedimentos de segurança no transporte das mercadorias estão a ser articulados de forma "minuciosamente detalhada".

Especial Coronavírus

O Município de Ovar, que desde o dia 17 se encontra em estado de calamidade devido à covid-19, anunciou quinta-feira que o 'stock' das empresas locais retido devido ao cerco sanitário será expedido sob elevado controlo de salubridade.

A informação do presidente da câmara de Ovar surgiu um dia depois de situar em 150 milhões de euros o valor das mercadorias que as firmas vareiras estavam impedidas de remeter para os seus clientes, uma vez que o controlo fronteiriço imposto ao território só permite a entrada e saída de bens de primeira necessidade.

"Tivemos oportunidade de reunir com as empresas e decidimos, em articulação com a Autoridade Local de Saúde, permitir que as nossas indústrias possam escoar os seus 'stocks'", declara Salvador Malheiro na sua mensagem vídeo à população.

O autarca reconhece que isso "já permite mitigar um pouco os prejuízos" das empresas locais, mas realça: "As indústrias vão ter que continuar a estar encerradas e esta expedição de produto final será feita com critérios muito, muito elevados de sanidade".

Os procedimentos de segurança no transporte dessas mercadorias estão a ser articulados de forma "minuciosamente detalhada" entre empresas e profissionais de Saúde Pública, pelo que o presidente da Câmara acredita que, na circulação desses bens, "a probabilidade de contágio vai ser reduzida a zero".

Pesados os riscos e as vantagens, Salvador Malheiro acredita que a abertura excecional do cerco imposto ao concelho terá um efeito positivo: "Irá permitir que as empresas possam retirar dos seus armazéns cerca de 150 milhões de euros que serão fundamentais depois, quando precisarmos de reerguer a nossa economia".

Quanto à situação de contágio por covid-19 no território, o autarca contabiliza 137 casos de infeção, dois óbitos e cinco recuperações entre uma população na ordem dos 55.400 habitantes, distribuídos por cerca de 148 quilómetros quadrados.

Outro aspeto positivo é que chegaram reforços para o trabalho em curso nos diversos equipamentos de saúde locais e nas novas instalações criadas especificamente para combate à doença (como é o caso de um centro de rastreio, uma unidade de internamento intermédio no Hospital de Ovar e outra para casos ligeiros na Pousada da Juventude de Ovar).

Em causa está, por um lado, o envio de 1.000 zaragatoas para o Hospital de Ovar, o que permitirá "aumentar bastante o ritmo de testes" para deteção da Covid-19, e, por outro, o compromisso do Instituto Ricardo Jorge de realizar 90 exames de diagnóstico por dia, em paralelo ao trabalho desenvolvido por outros laboratórios, como os da rede Unilabs.

Veja também: