Coronavírus

Grupo de 150 médicos contra provedora da justiça

Lehtikuva Lehtikuva

Diz que Maria Lúcia Amaral pôs em causa a legitimidade das medidas.

Especial Coronavírus

Um grupo de 150 médicos de Saúde Pública está desiludido com a Provedora de Justiça e dirigiu-lhe uma carta. Em causa estão as declarações de Maria Lúcia Amaral, que considerou desadequado o isolamento profilático de portugueses vindos do estrangeiro, uma medida imposta pelas autoridades locais de saúde.

Na carta, os médicos signatários admitem acreditar na "boa intenção" da Provedora, mas consideram que o parecer põe em causa a legitimidade das medidas adotadas.

  • 2:34