Coronavírus

Trump pondera restringir viagens do Brasil

Chris Kleponis / POOL

O Brasil é o país latino-americano com mais casos confirmados da Covid-19.

Especial Coronavírus

O Presidente dos EUA disse na terça-feira que está a equacionar restringir as viagens oriundas do Brasil, como fez com China e Europa, devido ao aumento de casos da Covid-19 no país sul-americano.

"Sim, certamente estamos a estudar um veto [das viagens do Brasil]", disse Donald Trump, questionado sobre essa possibilidade durante a conferência de imprensa diária sobre o novo coronavírus.

"Estamos a estudar muitos países (...). O Brasil, por exemplo, não teve problemas até muito recentemente e agora começa a tê-lo", explicou.

O Brasil é o país latino-americano com mais casos confirmados da Covid-19 (5.717) e também o maior número de mortes (201).

O Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, grande aliado de Trump, tem-se oposto ao confinamento e é defensor do regresso ao trabalho, tendo mesmo apelidado as quarentenas de alguns dos 27 estados do país, como São Paulo, de "crime".

Trump proibiu a entrada de viajantes oriundos da China em janeiro e, em meados de março, tomou a mesma decisão com as que chegaram da Europa, a última medida por um período de 30 dias.

"Decidi tomar várias medidas fortes, mas necessárias, para proteger a saúde e o bem-estar de todos os americanos. Para impedir que novos casos entrem nas nossas fronteiras, suspenderemos todas as viagens da Europa para os Estados Unidos", disse Trump ao anunciar o veto a 12 de março.

Além do possível veto ao Brasil, na conferência de imprensa de terça-feira, Trump alertou a nação que as próximas duas ou três semanas serão "muito dolorosas" e que a Covid-19 matará pelo menos 100.000 pessoas, admitindo que o número pode chegar às 240 mil.

Os Estados Unidos registaram esta terça-feira um recorde diário de 865 mortes, de acordo com uma contagem efetuada pela Universidade Johns Hopkins.

Com esta forte aceleração elevou-se para 3.873 o número total de mortes desde o início da pandemia no país. Os Estados Unidos também são, de longe, o país do mundo com o maior número de casos registados (188.172), registando nas últimas 24 horas mais 24.743 pessoas infetadas, ainda de acordo com a universidade, que atualiza continuamente os dados.

SIGA AQUI AS ÚLTIMAS INFORMAÇÕES SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19