Coronavírus

Cidade chinesa proíbe pessoas de comer cães e gatos

Tyrone Siu

A nova lei vai entrar em vigor no dia 1 de maio.

Especial Coronavírus

Shenzhen tornou-se a primeira cidade chinesa a proibir a venda e o consumo de carne de cães e gatos, uma vez que o surto do novo coronavírus está associado à carne de animais selvagens. Esta ligação levou as autoridades locais a proibir o comércio e o consumo de animais selvagens , estendendo a proibição a cães e gatos.

A nova lei está prevista para entrar em vigor no primeiro dia de maio.

Trinta milhões de cães por ano são mortos em toda a Ásia para carne, diz a Humane Society International (HSI), de acordo com a BBC.

No entanto, a prática de comer carne de cão, na China, não é muito comum - a maioria do povo chinês nunca o fez e diz que não quer experimentar.

"Cães e gatos como animais de estimação estabeleceram uma relação muito mais próxima com os seres humanos do que todos os outros animais. Proibir o consumo de cães e gatos e outros animais de estimação é uma prática comum em países desenvolvidos", disse o governo da cidade de Shenzhen.