Coronavírus

Covid-19: Novos casos de infeção na China são importados

Thomas Peter

O país interditou a entrada de estrangeiros.

Especial Coronavírus

A China regista dezenas de novos casos diários de contágio pelo novo coronavírus oriundos do exterior, apesar de ter interditado, no sábado passado, a entrada de estrangeiros no país.

Foram detetadas 35 pessoas infetadas com a Covid-19, todas vindas do exterior, nas 24 horas até à meia-noite na China (16:00 de quarta-feira em Lisboa), segundo as autoridades de saúde chinesas.

A Comissão Nacional de Saúde do país asiático informou ainda que morreram seis pessoas devido à infeção pelo novo coronavírus, na cidade chinesa de Wuhan, epicentro da epidemia. No mesmo dia foram detetados 20 novos casos suspeitos, também importados.

Muitos chineses radicados no exterior estão a voltar ao país, à medida que a doença se alastra pelo resto do mundo, pelo que a China passou a contar com centenas de casos importados.

A partir de sábado, o país suspendeu temporariamente a entrada de cidadãos estrangeiros, incluindo quem possui visto ou autorização de residência, como medida de prevenção contra a propagação do novo coronavírus.

As autoridades informaram que 170 pacientes receberam alta após superarem a doença e quase 1.900 pessoas que tiveram contacto próximo com os infetados estão sob observação médica. O país asiático soma 1.863 casos ativos, entre os quais 429 continuam em estado grave. A China revelou ainda que detetou 55 novos casos assintomáticos.

A Comissão Nacional de Saúde só começou na quarta-feira a divulgar o número de pessoas infetadas, mas que não têm sintomas.

A possibilidade de infetados assintomáticos poderem contagiar outras pessoas ainda não é consensual entre especialistas, mas as autoridades de saúde indicaram que eles devem passar por uma quarentena de 14 dias num local designado.

O número total de infetados diagnosticados na China, desde o início da pandemia, é de 81.589, entre os quais 3.318 morreram e 76.408 tiveram alta após superarem a doença.

Desde o início do surto, em dezembro passado, 710.000 pessoas em contacto próximo com infetados estiveram sob vigilância médica na China, entre os quais mais de 20.000 permanecem sob observação.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da Covid-19, já infetou mais de 905 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram quase 46 mil. Dos casos de infeção, pelo menos 176.500 são considerados curados. Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.