Coronavírus

Erdogan culpa Europa e EUA pela propagação do coronavírus na Turquia

Denis Balibouse

Devido à "cobertura insuficiente do sistema de saúde" no Ocidente.

Especial Coronavírus

O Presidente turco, Recep Erdogan, responsabilizou a Europa e os Estados Unidos pela propagação do novo coronavírus no seu país, devido à "cobertura insuficiente do sistema de saúde" no Ocidente.

"A maioria dos doentes com covid-19, ou os que infetaram outras pessoas, veio da Europa e dos Estados Unidos. É muito evidente que a cobertura insuficiente do sistema de saúde nos países ocidentais causou problemas de diagnóstico e de tratamento da doença", disse hoje Erdogan num discurso televisionado.

Na sua declaração, o Presidente turco anunciou um aumento de medidas de contenção, incluindo o confinamento obrigatório para os menores de 20 anos e a proibição de entradas e saídas de veículos em 31 cidades turcas, incluindo as duas mais populosas, Istambul e Ancara, durante um período de 15 dias.

O Presidente turco anunciou ainda que a partir de sábado o uso de máscara passa a ser obrigatório nos mercados e lojas e as pessoas são obrigadas a manter uma distância de três passos, quando circularem nas ruas.

O anúncio das novas medidas de contenção surge quando a propagação do novo coronavírus acelerou na Turquia, com mais de 20.000 casos registados e 425 mortes, segundo números hoje apresentados pelo ministro da Saúde, Fahrettin Coca.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de um milhão de pessoas em todo o mundo, das quais morreram perto de 55 mil.

Dos casos de infeção, cerca de 200.000 são considerados curados.Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.