Coronavírus

Mais de 570 vítimas mortais de coronavírus na Turquia

Umit Bektas

Mais de 27 mil estão infetadas.

Especial Coronavírus

A Turquia encerrou esta semana com 27.069 casos de coronavírus e 574 mortos, mais 73 que no sábado, informou este domingo o ministro da Saúde turco, Fahrettin Koca.

O número de contágios relacionados com a covid-19 subiu em 3.135, mais 13% face ao sábado.

Quatro dias antes, em 01 de abril, as infeções atingiram as 15.000, a maioria em Istambul, a principal cidade do país euro-asiático.O ministro assegurou que estão a ser realizados 20.000 testes por dia, num total de 181.400 até ao momento.

Em paralelo, as autoridades turcas anunciaram hoje que os jovens trabalhadores, incluindo os assalariados agrícolas sazonais, estão dispensados de confinamento, e quando os menores de 20 anos estão proibidos de sair às ruas desde sexta-feira, uma medida no âmbito do combate à pandemia.

O Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, optou por não decretar o confinamento geral da população, mas impôs o uso obrigatório de máscara.

Desta forma, e de acordo com uma circular do ministério da Saúde, os empregados no setor privado e público e os trabalhadores agrícolas sazonais com menos de 20 anos ficam excluídos do confinamento.

As pessoas com mais de 65 anos e os doentes crónicos já foram submetidas ao confinamento. Entre as medidas adotadas no país, incluem-se o encerramento das escolas, a interrupção das ligações aéreas internacionais e a proibição de ajuntamentos.

A Turquia, com cerca de 83 milhões de habitantes, foi dos países europeus a reagir mais tarde à pandemia, e diversos médicos dizem recear um forte aumento das mortes nas próximas semanas.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 1,2 milhões de pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 65 mil.Dos casos de infeção, mais de 233 mil são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.