Coronavírus

Aeroporto londrino de Heathrow fecha uma pista e reduz área de atividade

Henry Nicholls

Aeroporto vai permanecer aberto para permitir o transporte de equipamento médico e de produtos alimentares e para assegurar o repatriamento de britânicos retidos no estrangeiro.

Especial Coronavírus

O aeroporto de Heathrow, em Londres, o maior do Reino Unido, vai fechar uma das duas pistas e suspender a atividade ligada aos passageiros em dois terminais, face à quebra de tráfego devido à pandemia de Covid-19.

O aeroporto permanecerá aberto para permitir o transporte de equipamentos médicos e de produtos alimentares para o Reino Unido e para permitir o repatriamento dos britânicos retidos no estrangeiro, devido à pandemia e ao fecho de fronteiras ou medidas de confinamento, de acordo com um comunicado do aeroporto citado pela agência France-Presse (AFP).

"É nosso dever (...) permanecermos abertos e funcionar de uma maneira segura", precisa o comunicado, acrescentando que as medidas de redução do perímetro de atividade vão permitir uma diminuição de custos durante a crise sanitária, que reduz uma grande parte da receita do aeroporto.

A partir desta segunda-feira, o aeroporto "passará às operações numa só pista" de aterragem e descolagem, e "nas próximas semanas" irão ser "temporariamente transferidas as atividades de passageiros dos terminais 3 e 4 para os terminais 2 e 5", detalha o comunicado.

"A redução significativa do tráfego de passageiros garante que as medidas estão em linha com as diretivas governamentais de distanciamento social", segundo o comunicado.

Num outro documento publicado na sexta-feira, o aeroporto revelou que "o número de voos de passageiros a partir de Heathrow caiu 75%" graças à crise.

Em Londres, o aeroporto de Gatwick, o segundo da capital britânica, também já fechou um terminal e reduziu drasticamente as suas atividades.

O aeroporto da City, situado no leste da capital, perto da área financeira de Canary Wharf, também suspendeu as suas atividades, tal como vários aeroportos do país.

SIGA AQUI AO MINUTO TODA A INFORMAÇÃO SOBRE A COVID-19