Coronavírus

Rui Rio pede coerência à banca portuguesa

O líder do PSD reconhece que é altura de ajudar as empresas.

Especial Coronavírus

O líder dos sociais-democratas, Rui Rio, pede coerência à banca portuguesa e reconhece que esta é uma altura delicada para os bancos, mas que as instituições devem ajudar as empresas e não procurar o lucro.

SIGA AQUI AO MINUTO TODA A INFORMAÇÃO SOBRE A COVID-19

  • Não estou de acordo

    Opinião

    Não estou de acordo com métodos medievais para enfrentar uma pandemia. Se os vírus evoluíram, a organização da sociedade também deveria ter evoluído o suficiente para os combater de outra forma. O recolher obrigatório é próprio dos tempos obscuros e das sociedades não democráticas. Proibir as pessoas de circular na rua asfixia a economia e não elimina a pandemia.

    José Gomes Ferreira