Coronavírus

Covid-19: Morreram mais de 1.100 idosos em lares na Catalunha

Felipe Dana

Números foram contabilizados desde 15 de março.

Especial Coronavírus

Um total de 1.123 idosos que viviam em residências para a terceira idade morreram na Catalunha desde 15 de março devido ao coronavírus e 53,2% desses centros têm residentes infetados com a Covid-19 ou com sintomas compatíveis.

Segundo dados do Departamento do Trabalho, Assuntos Sociais e Famílias do Governo regional, os 1.123 idosos que morreram representam mais de 10% dos 10.979 utentes de lares de idosos que perderam a vida no ano passado na comunidade autónoma da Catalunha.

Existem atualmente 1.906 pessoas diagnosticadas com coronavírus entre os residentes de lares de idosos públicos e privados na Catalunha.

Estas pessoas estão isoladas das restantes e o seu tratamento segue os protocolos estabelecidos pelo Departamento de Saúde regional, havendo ainda 448 residentes que estão hospitalizados, de acordo com o executivo catalão. A Catalunha tem 64.093 pessoas a viver em 1.073 residências para a terceira idade. Em 239 dessas residências, 22,2% do total, foram diagnosticadas pessoas com coronavírus e em outras 335 (31%) há residentes com sintomas.

Quanto aos profissionais destes centros, 4.191 estão isolados ou apresentam sintomas, num total de mais de 75.000.

No ano passado, 10.979 pessoas morreram em lares na Catalunha, e em 2018 um total de 11.402, o que significa uma média mensal de mais de 900 mortes. Segundo a Generalitat (Governo regional), a idade média dos residentes nesses lares é de 84 anos, a maioria deles dependentes ou altamente dependentes, e 90% deles tinham patologias prévias.

Catalunha é a segunda região espanhola mais afetada pelo coronavírus

A Catalunha é, depois de Madrid, a região espanhola mais afetada pela pandemia da covid-19, com 28.323 infetados e 2.908 mortos.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da Covid-19, já infetou cerca de 1,4 milhões de pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 80 mil. Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

O continente europeu, com cerca de 735 mil infetados e mais de 57 mil mortos, é aquele onde se regista o maior número de casos, e a Itália é o país do mundo com mais vítimas mortais, contabilizando 17.127 óbitos em 135.586 casos confirmados até terça-feira.

A Espanha é o segundo país com maior número de mortes, registando 14.555 mortos, entre 146.690 casos de infeção confirmados até terça-feira, enquanto os Estados Unidos, com 12.910 mortos, são o que contabiliza mais infetados (399.929).

SIGA AQUI AS ÚLTIMAS NOTÍCIAS SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19