Coronavírus

Estado de Nova Iorque regista maior número de infetados no mundo

Frank Franklin II

149.316 casos confirmados de Covid-19 só no Estado de Nova Iorque.

Especial Coronavírus

Segundo os últimos dados divulgados, só o estado de Nova Iorque, nos Estados Unidos, regista o maior número de infetados com o novo coronavírus no mundo, ultrapassando Espanha.

Nova Iorque tem agora 149.316 casos e Espanha regista 146.690 infetados com Covid-19.

O governador nova-iorquino, Andrew Cuomo, anunciou que o estado de Nova Iorque, o epicentro da pandemia da Covid-19 no território norte-americano, registou 779 vítimas mortais nas últimas 24 horas.

Andrew Cuomo realçou, no entanto, que a progressão da pandemia naquele estado está a estabilizar. A curva da progressão de novas hospitalizações devido ao novo coronavírus "achatou", referiu o governador durante uma conferência de imprensa, acrescentando que as medidas de confinamento e o encerramento de atividades consideradas não essenciais "estão a resultar". Mas, alertou Andrew Cuomo, "não estamos fora de perigo", frisando que o estado de Nova Iorque contabiliza neste momento um total de 6.268 vítimas mortais.

Antes das declarações de Andrew Cuomo, também o presidente da Câmara de Nova Iorque, Bill de Blasio, admitiu que as estatísticas oficiais de Nova Iorque relacionadas com as vítimas mortais não estão a incluir centenas de pessoas que estão a morrer em casa sem serem testadas.


"A verdade é que o coronavírus está a provocar estas mortes muito trágicas", afirmou Bill de Blasio, em declarações à estação de televisão CNN. "Não estamos a falar de 10 pessoas, 20 pessoas. Estamos a falar de cerca de 100, 200 pessoas por dia", reforçou, acrescentando que a cidade de Nova Iorque vai começar a incluir estes óbitos no balanço oficial

No total, os Estados Unidos registam 418.451 casos, mais 18.116 do que na terça-feira, e 14.240 mortes, mais 1.399 que no dia anterior. O país regista mais de um quarto das infeções a nível mundial.

Projeções apresentadas pela Casa Branca admitiram que o número de vítimas mortais associadas à doença Covid-19 nos EUA possa oscilar entre as 100 mil e as 240 mil, mesmo que o país mantenha medidas rigorosas de distanciamento social durante a atual crise de saúde pública.

Guterres critica Trump e diz que "agora é a hora da unidade"

O secretário-geral das Nações Unidas criticou as declarações feitas pelo Presidente dos Estados Unidos, na terça-feira, sobre atuação da Organização Mundial da Saúde (OMS) em relação à pandemia, considerando que "agora é a hora da unidade".

Quando a pandemia da doença provocada pelo SARS-CoV-2 terminar, "haverá tempo" para avaliar a atuação da OMS, mas "agora é a hora da unidade, para a comunidade internacional trabalhar em conjunto, em solidariedade", sublinhou António Guterres, citado pelo seu porta-voz, Stéphane Dujarric, segundo a agência France-Presse.

Guterres considera que apenas desta forma será possível mitigar as "consequências devastadoras" da pandemia, que "não tem precedentes" e, por isso, precisa de uma "resposta sem precedentes".

O secretário-geral da ONU criticou as declarações feitas pelo chefe de Estado norte-americano, Donald Trump, considerando que "é possível que diferentes leituras sejam feitas" com as mesmas informações disponíveis.

Na terça-feira, o Presidente dos Estados Unidos, disse, através de uma publicação na rede social Twitter, que a "OMS estragou tudo" no que diz respeito à administração do combate contra a pandemia.

Donald Trump considerou que apesar de a OMS ser "em grande parte financiada pelos Estados Unidos", estava "muito centrada na China".
Os EUA vão "olhar com atenção para isso", referiu Trump.

O chefe de Estado norte-americano também ameaçou suspender a contribuição do país para aquele órgão das Nações Unidas.

Bernie Sanders desiste da corrida à Casa Branca

O senador Bernie Sanders desistiu hoje da corrida à nomeação democrata para as presidencias 2020, após uma série de maus resultados, anunciou o diretor da campanha, citado pelas agências internacionais.

"O senador Bernie Sanders anunciou esta quarta-feira num telefonema com toda a equipa que suspendia a sua campanha para as presidenciais", anunciou o diretor da campanha em comunicado. "A campanha termina, a luta continua".

Esta era a segunda vez que Bernie Sanders, de 78 anos, concorria à nomeação democrata para as presidenciais norte-americanas.

Numa publicação no Twitter escreveu: "Hoje suspendo a minha campanha. Apesar de a campanha terminar, a luta pela justiça continua".

No site da campanha às 15h45 GMT, 16h45 em Lisboa, fez uma declaração aos apoiantes.

Nova Jersey adia primárias para julho por causa da pandemia

O estado de Nova Jersey, nos Estados Unidos, adiou as eleições primárias de 2 de junho para 7 de julho, por causa da pandemia de Covid-19, anunciou esta quarta-feria o governador, Phil Murphy.

Mais de 1.500 pessoas morreram no estado de Nova Jersey infetadas com Covid-19, tornando este um dos estados norte-americanos mais fustigados pela pandemia, o que levou as autoridades a decretar o confinamento geral por várias semanas.

O governador de Nova Jersey anunciou que vai adiar as eleições primárias para julho, dizendo esperar que não se repita o cenário observado no Wisconsin, onde os tribunais revogaram um decreto do governo estadual para o adiamento do ato eleitoral, obrigando os cidadãos a permanecer em longas filas para votar, na terça-feira, apesar dos apelos para o distanciamento social.

Phil Murphy afirmou que ao adiar as eleições de 2 de junho para 7 de julho pensa criar condições para que o sufrágio decorra num ambiente de maior segurança da saúde pública e lembrou que os eleitores podem ainda recorrer à votação por correio.

As eleições primárias escolherão os candidatos do Partido Democrata e do Partido Republicano para as eleições presidenciais norte-americanas, que decorrem em novembro próximo.

ACOMPANHE AQUI AO MINUTO TODA A INFORMAÇÃO SOBRE A COVID-19