Coronavírus

José Mourinho admite ter quebrado regras de distanciamento social

Annegret Hilse

Tottenham tinha aconselhado aos futebolistas para manterem o distanciamento social quando treinassem, devido à pandemia da Covid-19.

Especial Coronavírus

O treinador português do Tottenham, José Mourinho, admitiu que o seu comportamento não esteve "de acordo com o protocolo do governo", depois de ter sido apanhado com alguns jogadores a violar as diretrizes de distanciamento social do coronavírus.

"Aceito que as minhas ações não estejam de acordo com o protocolo do governo para o combate à Covid-19 e devemos ter contacto apenas com os membros de nossa própria casa", disse José Mourinho, citado pela comunicação social britânica.

De acordo com fotografias e vídeos publicados nas redes sociais, José Mourinho foi apanhado no parque Hadley Common, em Londres, aparentemente a dar uma sessão de treino ao médio francês Tanguy Ndombélé. Também os defesas Davinson Sanchez e Ryan Sessegnon foram filmados a correr lado a lado no mesmo espaço verde da capital inglesa. O lateral costa-marfinense Serge Aurier postou um vídeo de si mesmo no Instagram, correndo ao lado de um colega.

"É vital que todos participemos e sigamos as orientações do governo para apoiar os nossos heróis do sistema nacional de saúde e salvar vidas", admitiu o treinador, a quem foi pedido pelo prefeito de Londres, Sadiq Khan, para ser um exemplo.

Após o treinador português e alguns atletas terem sido apanhados a quebrar as regras de distanciamento social, o Tottenham alertou os seus futebolistas para manterem o distanciamento social quando treinarem, devido à pandemia da Covid-19.

"Lembramos a todos os nossos jogadores que respeitem o princípio do distanciamento social quando treinarem ao ar livre", disse na terça-feira um responsável dos Spurs, citado pela imprensa britânica.

O elemento do clube londrino da Premier League, competição que se encontra suspensa desde março por causa da pandemia, no qual alinha o médio luso Gedson Fernandes, acrescentou que "é uma mensagem que deve continuar a ser reforçada".

ACOMPANHE AQUI AO MINUTO TODA A INFORMAÇÃO SOBRE A COVID-19