Coronavírus

Mourinho e jogadores do Tottenham apanhados a treinar em conjunto

Clube alertou os futebolistas para manterem o distanciamento social quando treinarem.

Especial Coronavírus

O Tottenham, treinado pelo José Mourinho, alertou hoje os seus futebolistas para manterem o distanciamento social quando treinarem, devido à pandemia da Covid-19, depois de alguns serem apanhados, juntamente com o técnico luso, a quebrar as regras.

Dylan Martinez

"Lembramos a todos os nossos jogadores que respeitem o princípio do distanciamento social quando treinarem ao ar livre", disse um responsável dos 'Spurs', citado pela imprensa britânica.

O elemento do clube londrinho, no qual alinha o médio luso Gedson Fernandes, acrescenta que "é uma mensagem que deve continuar a ser reforçada".

De acordo com fotografias e vídeos publicados nas redes sociais, o técnico português foi fotografado em Hadley Common, um parque no norte de Londres, aparentemente a dar uma sessão de treino ao médio francês Ndombélé, enquanto os defesas Davinson Sanchez e Ryan Sessegnon foram filmados a correrem lado a lado no mesmo espaço verde da capital inglesa.

Também o defesa Serge Aurier publicou nas redes sociais um vídeo seu a correr ao lado de outra pessoa, ignorando, igualmente, a distância imposta pelo Governo de manterem, pelo menos, dois metros de distância.

No Reino Unido, segundo dados oficiais divulgados hoje, 6.159 pessoas morreram devido ao novo coronavírus, 786 das quais nas últimas 24 horas, um novo recorde para o país.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da Covid-19, já infetou cerca de 1,4 milhões de pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 80 mil. Dos casos de infeção, cerca de 260 mil são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde a declarar uma situação de pandemia, e o continente europeu é neste momento o mais atingido, com cerca de 735 mil infetados e mais de 57 mil mortos.

Em Portugal, que está em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até às 23:59 de 17 de abril, registaram-se 345 mortes e 12.442 casos de infeções confirmadas, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde.