Coronavírus

Plantel do Real Madrid concorda com redução salarial entre 10 e 20%

Paul White

Também a equipa de basquetebol aceitou a medida.

Especial Coronavírus

O plantel principal de futebol Real Madrid concordou esta quarta-feira reduzir de forma voluntária os vencimentos da época 2019/20, entre 10 e 20%, devido à pandemia de Covid-19, revelou o clube da primeira liga espanhola.

No comunicado divulgado na página oficial na Internet, o Real Madrid dá conta que também a equipa de basquetebol aceitou a medida motivada pela propagação do novo coronavírus.

"Os jogadores e treinadores das primeiras equipas de futebol e de basquetebol do Real Madrid, liderados pelos seus capitães, juntamente com os principais diretores executivos das diferentes direções do clube, concordaram voluntariamente em reduzir as suas remunerações para esta época entre 10 e 20%, em função das circunstâncias que possam afetar o encerramento da temporada desportiva 2019/20", pode ler-se na nota publicada pelos merengues.

Esta redução salarial vai "permitir evitar medidas drásticas para os restantes trabalhadores", assim como contribuir para os "objetivos financeiros" do clube, de acordo com a justificação dada.

"A decisão adotada por jogadores, treinadores e funcionários evita medidas drásticas, que afetem os restantes trabalhadores, além de contribuir para os objetivos financeiros da entidade, face à diminuição de receitas nestes meses, como consequência da suspensão das competições e a paralisação de grande parte das atividades comerciais", explicou.

O Real Madrid mostra-se "orgulhoso" de todos os que fazem parte da sua "grande família", que se torna "especialmente valiosa nos momentos de dificuldade como este". Em Espanha, também Sevilha, FC Barcelona, Betis, Atlético Madrid, Osasuna ou Saragoça aceitaram reduzir os salários, recorrendo ao mecanismo legal ERTE (Expediente de regulação temporária de emprego) junto do estado espanhol.

ACOMPANHE AQUI AO MINUTO TODA A INFORMAÇÃO SOBRE A COVID-19