Coronavírus

141 mortes nas últimas 24 horas no Brasil

Ricardo Moraes

Registadas 941 vítimas mortais e 17.857 pessoas infetadas pelo novo coronavírus desde o início da pandemia.

Especial Coronavírus

O Brasil registou esta quinta-feira um novo recorde diário de mortos pelo novo coronavírus, contabilizando 141 óbitos nas últimas 24 horas e 1.930 novos casos de infeção, informou o Ministério da Saúde do país.

No total, o país sul-americano tem até hoje 941 vítimas mortais e 17.857 infetados pelo novo coronavírus, sendo que a taxa de letalidade da doença subiu para 5,3% no Brasil.

Em relação a quarta-feira, quando o país sul-americano registou 133 mortes, deu-se um aumento diário de 18%. Quanto aos infetados, a subida foi de 12% relativamente ao dia anterior, quando se registaram 2.210 novos infetados.

Tocantins, localizado na região norte do país, continua a ser o único estado sem registo de vítimas mortais e também o estado com menos infetados. As restantes 26 das 27 unidades possuem mortes associadas à infeção por Covid-19.

Por outro lado, São Paulo é o estado brasileiro com maior número de casos confirmados, registando 496 mortos e 7.480 pessoas infetadas, seguindo-se o Rio de Janeiro, com 122 vítimas mortais e 2.216 casos confirmados.

A terceira unidade federativa com mais casos é o Ceará, que teve, até ao momento, 55 óbitos e 1.425 casos de infeção.

Segundo a tutela da Saúde, 78% das mortes contabilizadas no Brasil tinham acima de 60 anos, sendo que 74% apresentavam pelo menos um fator de risco. Por outro lado, até ao momento já morreram no Brasil 186 pessoas com menos de 60 anos, sendo que 46 tinham menos de 39 anos.

O Ministério da Saúde informou, porém, que o número real de infetados pela Covid-19 no Brasil tende a ser maior do que os números divulgados, visto que só estão a ser testados pacientes internados em hospitais, acrescentando que há milhares de exames a aguardar confirmação.

De acordo com o portal Worldometer, que compila quase em tempo real a informação da Organização Mundial da Saúde (OMS), dos Centros de Controlo e Prevenção de Doenças, de fontes oficiais dos países, de publicações científicas e de órgãos de informação, o Brasil testou apenas 296 pessoas por cada um milhão de habitantes, sendo um dos países que menos testes faz em relação à proporção populacional.

Utentes dos transportes no Brasil não cumprem distanciamento social

Os transportes públicos podem ser um dos maiores focos de transmissão da Covid-19. No Brasil, e apesar dos apelos e restrições das autoridades, os autocarros continuam cheios e os utentes não cumprem as normas de distanciamento social.

A reportagem é da TV Globo, parceira da SIC no Brasil.

Dificuldades económicas agravam-se nas maiores favelas do Brasil

São os efeitos de uma pandemia que parte do país ainda desvaloriza.

ACOMPANHE AQUI AO MINUTO TODA A INFORMAÇÃO SOBRE A COVID-19