Coronavírus

Southampton é o primeiro clube com cortes salariais na Premier League

Peter Nicholls

Jogadores aceitaram reduções durante o mês de abril, maio e junho.

Especial Coronavírus

O Southampton tornou-se hoje o primeiro clube da liga inglesa de futebol a reduzir os salários dos seus jogadores, devido à paragem da competição causada pela pandemia de Covid-19.

Os saints referem que os jogadores aceitaram reduzir os seus salários em abril, maio e junho "para ajudar a proteger o futuro do clube, das pessoas que trabalham nele e da comunidade" que a equipa serve.

Também a equipa técnica, liderada por Ralph Hasenhuttl, e os diretores vão ter uma redução salarial neste período.

A Premier League tinha proposto aos clubes uma redução de 30% nos salários dos jogadores, mas não conseguiu chegar a acordo com o sindicato dos futebolistas.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da Covid-19, já infetou mais de 1,5 milhões de pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 87 mil. Dos casos de infeção, cerca de 280 mil são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

O Reino Unido é um dos países mais afetados pela Covid-19, registando já 7.097 mortos e 60.733 casos.