Coronavírus

Costa entende que levantar o estado de emergência seria "sinal errado"

Costa entende que levantar o estado de emergência seria "sinal errado"

Ana Geraldes

Ana Geraldes

Jornalista

Primeiro-ministro diz que as restrições têm que se manter.

Especial Coronavírus

Se o país está a conseguir ir controlando os casos de Covid-19 é porque as restrições estão a ser cumpridas pelos portugueses. António Costa diz que é preciso continuarem, pelo menos por enquanto, reconhecendo o esforço dos portugueses que, ainda antes da declaração do estado de emergência, aceitaram as medidas de contenção social.

Neste momento, o primeiro-ministro entende que "seria um sinal errado para o país levantar o estado de emergência", esclarecendo que se trata de uma iniciativa do Presidente da República, que o deve propor na próxima semana.

Costa reconhece que "é o momento mais difícil, em que os sinais da fadiga e os custos da paragem se começam a sentir de forma mais dura", mas também avisa que o risco de se aligeirar o controlo é ver subir os casos.

Quanto a uma segunda vaga, entende que é real e até se diz "pessimista" porque enquanto uma vacina não surgir, o vírus vai continuar a circular.

Na entrevista ao programa "Você na TV" da TVI esta sexta-feira, António Costa revelou ainda que nunca fez um teste ao novo coronavírus porque entende que "os testes devem ser usados quando são necessários" e não tendo sintomas nem tendo contacto com pessoas de risco, revela que seria algo que só o satisfaria "fugazmente a minha curiosidade".

ACOMPANHE AQUI AO MINUTO TODA A INFORMAÇÃO SOBRE A COVID-19