Coronavírus

Espanha distribui dez milhões de máscaras a trabalhadores que usam transportes públicos

Manu Fernandez

As máscaras serão entregues a partir de segunda-feira.

Especial Coronavírus

As forças de segurança espanholas distribuirão, a partir de segunda-feira, dez milhões de máscaras às pessoas que viajam em transportes públicos até ao trabalho e têm dificuldades em manter o distanciamento social durante a pandemia, anunciou hoje o Governo.

O ministro do Interior, Fernando Grande-Marlaska, explicou que esta medida vai ser implementada para auxiliar os funcionários de algumas profissões não essenciais que a partir de segunda-feira estão autorizados a regressar ao trabalho.

A distribuição vai ser "exclusivamente para as pessoas que vão para o trabalho em serviços de transporte onde seja mais complicado manter o distanciamento social", como, por exemplo, em autocarros ou no metropolitano, sublinhou Fernando Grande-Marlaska.

O governante falava aos jornalistas durante uma conferência de imprensa conjunta com o ministro da Saúde, Salvador Illa, em Madrid.

O ministro do Interior explicitou, no entanto, que a utilização destas máscaras "é recomendável, mas não é obrigatória, se alguém não a quiser colocar, não a coloca".

As máscaras vão ser distribuídas pelos elementos das forças de segurança na segunda e terça-feira ou na terça e quarta-feira, nas regiões onde é feriado na segunda-feira (13 de abril).

"É uma medida de proteção para deslocações laborais imprescindível", assegurou o ministro.

A distribuição será feita junto de estações de metro e de autocarros para "garantir a repartição e continuar a proteger a saúde de todos".

O novo coronavírus (SARS-CoV-2), responsável pela pandemia da doença Covid-19, já provocou mais de 103 mil mortos e infetou mais de 1,7 milhões de pessoas em 193 países e territórios.

Dos casos de infeção, mais de 341 mil são considerados curados.Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

O continente europeu, com mais de 870 mil infetados e 71.335 mortos, é o que regista o maior número de casos. Espanha registou 16.353 óbitos, entre 161.852 casos de infeção confirmados até hoje.

ACOMPANHE AQUI AO MINUTO TODA A INFORMAÇÃO SOBRE A COVID-19

  • 2:34