Coronavírus

No interior do Hospital Santa Maria 

Marco Carrasqueira

Marco Carrasqueira

Editor de Imagem

Covid-19: o País e o Mundo 

Saiba mais...

Os doentes mais graves com covid-19 estão no Hospital Santa Maria, em Lisboa, onde apenas as urgências e alguns serviços como Oncologia, continuam a funcionar, devido à pandemia do coronavírus.

Desde o início do surto no país, o número de doentes nas urgências caiu para quase um terço.

Em entrevista, a enfermeira chefe explica como o hospital teve de se adaptar para evitar a propagação do coronavírus. Já o diretor de Oncologia confessa que as prioridades do serviço é evitar a contaminação dos doentes e funcionários, assim como continuar o tratamento dos pacientes.

Uma das medidas é a proibição de telemóveis nos cuidados intensivos, de modo a minimizar o risco de infeção. Nesta unidade são admitidos, em média, um a dois doentes por dia.

Os enfermeiros explicam que quem chega ao hospital com covid-19 vem em pânico, não sabendo ao certo o que os espera. Já a família dos doentes mais graves é confrontada com a impossibilidade de se despedir.

Até ao início de abril, apenas um funcionário foi infetado no Hospital Santa Maria.

SIGA AQUI AS ÚLTIMAS INFORMAÇÕES SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19

  • Vamos falar de jejum: era capaz de ficar 16 horas por dia sem comer?

    País

    O jejum intermitente é um regime alimentar que impõe um período de restrição alimentar. Existem vários modelos, mas o mais conhecido é dividido em 16 horas de jejum e oito horas em que pode comer livremente. Os especialistas reconhecem benefícios nesta prática, mas afirmam que a investigação científica ainda é escassa.

    Exclusivo Online

    Filipa Traqueia