Coronavírus

O plano do Governo para o regresso à normalidade 

António Costa espera anunciar as medidas a 30 de abril. 

Saiba mais...

O primeiro-ministro quer anunciar a 30 de abril o plano do Governo para o início do regresso à normalidade, depois da pandemia do coronavírus obrigar à declaração do estado de emergência.

Mas em entrevista ao Expresso, António Costa revela já uma parte do esboço, que prevê medidas como o uso obrigatório de máscaras nas escolas, transporte e comércio, e restrições nas praias.

Praias vão ter restrições no verão

Se tudo correr como o previsto, vai ser possível gozar férias, mas o Governo dá já como certas medidas de restrição nas praias portuguesas.

António Costa diz que a aglomeração não vai poder existir. As autarquias e capitanias vão vigiar as praias.

Uso de máscaras nas escolas, transportes e comércio

O primeiro-ministro diz que o desconfinamento não significa o fim das regras de segurança e das medidas de proteção social. O suso de máscaras, por exemplo, vai entrar na rotina das escolas, transportes e comércio.

No comércio, vão abrir primeiro as lojas de bairro, depois os espaços maiores e, só por último, as grandes superfícies.

Evitar grandes aglomerações vai ser uma das prioridades quando a economia voltar aos poucos a reabrir. É por isso que, pelo menos para já e sempre que possível, a ideia é manter o trabalho a partir de casa.

A pandemia vai continuar assim obrigar a restrições em locais públicos, como grandes superfícies comerciais ou jogos de futebol, que poderão ser retomados à porta fechada ou com limites de lugares.

O mesmo para os eventos culturais e todos os locais com maior concentração de público e António Costa avisa: não serão meses, será pelo menos mais um ano ou ano e meio até que se encontre uma vacina conta a doença provocada pelo novo coronavírus.

SIGA AQUI AO MINUTO AS INFORMAÇÕES SOBRE A PANDEMIA DA COVID-19