Coronavírus

Ryanair vai dispensar 15% dos pilotos e tripulação da companhia

Serão cerca de três mil despedimentos.

Especial Coronavírus

A Ryanair vai eliminar 15% dos postos de trabalho para sobreviver à crise provocada pela pandemia, a maioria pessoal de cabine e pilotos.

A companhia low cost conta voltar a voar em julho e aponta Portugal como um dos destinos preferidos, mas critíca fortemente o plano de retoma para o setor e os limites impostos ao número de passageiros que considera terem sido definidos por um regulador "idiota", que não entende o setor.


Entretanto, também a British Airways anunciou que vai colocar 1/4 dos seus pilotos e copilotos em regime de lay-off e despedir uma parte significativa dos mais de 16 mil e 500 restantes funcionários.

ACOMPANHE AQUI AO MINUTO TODA A INFORMAÇÃO SOBRE A COVID-19

ESPECIAL CORONAVÍRUS