Coronavírus

Boletins diários sobre a evolução da Covid-19 com casos duplicados vão ser corrigidos

MIGUEL A. LOPES

Em causa estão os boletins dos dias 25 a 30 de abril.

Especial Coronavírus

A ministra da Saúde afirmou este sábado que seis relatórios de situação publicados diariamente sobre a evolução da Covid-19 em Portugal serão corrigidos porque foi registada a duplicação de 422 casos devido a um erro detetado no sistema de contagem.

Em causa estão os boletins dos dias 25 a 30 de abril, tendo Marta Temido explicado, no arranque da conferência de imprensa diária sobre a pandemia de Covid-19, o porquê do número de casos publicado ser inferior ao divulgado sexta-feira.

"Ontem verificou-se que num conjunto de casos da região Norte, desde 25 de abril, os testes informáticos de verificação encontraram 422 casos duplicados que não eram casos novos", disse a ministra da Saúde.

A governante explicou que esta situação "sucedeu porque quando um caso confirmado laboratorialmente para SARS-CoV-2 não tem número de utente associado no registo, o sistema está parametrizado para verificar se o nome e a data de nascimento correspondem ou não a um caso que já estivesse confirmado", tendo ocorrido que "o sistema considerou por defeito que eram novos casos".

"Realizada esta noite a verificação, constatou-se que assim não era. Os dados de hoje para a região Norte refletem essa correção e os boletins dos 25 a 30 de abril serão corrigidos", explicou Marta Temido.

Feita essa explicação, a ministra da Saúde frisou, então, que "hoje devemos considerar que há mais 203 casos do que no dia de ontem que registava 24.987 casos", o que corresponde a um acréscimo de 0,8% de casos confirmados entre os dois dias.

Assim, no dia em que se assinalam dois meses desde que o primeiro caso de Covid-19 foi detetado no país, Portugal regista 1.023 mortos associados ao novo coronavírus, mais 16 do que na sexta-feira, e 25.190 infetados (mais 203).

"Esta correção mostra-nos mais uma vez a necessidade do robustecimento da nossa base tecnológica de suporte ao Sistema Nacional de Vigilância Epidemiológica (SINAVE) que tem um conjunto de operações que não são automáticas. Transmitimos esta correção com o habitual cuidado e transparência apesar desta circunstância nos penalizar a todos", finalizou Marta Temido.

Quanto ao relatório de situação publicado esta sexta-feira na página da Direção-Geral da Saúde (DGS), devem ser tidos em consideração os dois "asteriscos" que explicam esta diferença de casos e a duplicação explicada por Marta Temido. O primeiro aparece junto do número do total de casos suspeitos e o segundo junto ao total de casos confirmados e ambos remetem para a explicação: "Dados recalculados de acordo com a informação de hoje".

Além das explicações da governante na conferência de imprensa, foi ainda explicado aos jornalistas que o apuramento de dados, para efeitos de vigilância epidemiológica não integra automaticamente SINAVE-LAB e SINAVE-MED, logo exige uma "rotina semanal de trabalho de validação de todos os dados carregados".

"Os 422 casos duplicados que não eram verdadeiros novos casos e sim problemas de integração", foi ainda assegurado na sessão que contou com Marta Temido e com a diretora-geral da Saúde, Graça Freitas.

ACOMPANHE AQUI AS ÚLTIMAS INFORMAÇÕES SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19

ESPECIAL CORONAVÍRUS