Coronavírus

Ministra da Saúde sobre o 13 de maio: "Há diferença entre peregrinos e celebrantes"

Ministra da Saúde sobre o 13 de maio: "Há diferença entre peregrinos e celebrantes"

Marta Temido disse que as celebrações vão decorrer à porta fechada.

Especial Coronavírus

Sobre as celebrações religiosas de 12 e 13 de maio, a ministra da saúde esclareceu que vão decorrer como o bispo de Leiria-Fátima tinha anunciado: à porta fechada.

A ministra da Saúde disse este domingo que o Governo está disponível para apoiar a Igreja Católica na definição das regras das celebrações do 13 de Maio, em Fátima, considerando que há uma diferença entre peregrinos e celebrantes.

"O que o Ministério da Saúde ontem [sábado] pretendeu explicitar é que há uma diferença entre peregrinos e celebrantes e aquilo que a Igreja Católica definiu muito concretamente foi a sua intenção que este ano, num contexto de prudência e especial cautela, as celebrações acontecessem num quadro específico. E nós estamos, obviamente, totalmente disponíveis para apoiar a Igreja Católica ajudando à definição das regras específicas para essas celebrações", disse Marta Temido.

A ministra da Saúde, que falava na conferência de imprensa diária de apresentação dos dados sobre a covid-19, disse no sábado que as celebrações do 13 de Maio, em Fátima, são "uma possibilidade", desde que sejam uma opção dos organizadores e cumpridas as regras sanitárias.

"Se essa for a opção de quem organiza as celebrações, de organizar uma celebração do 13 de Maio onde possam estar várias pessoas, desde que sejam respeitadas as regras sanitárias, isso é uma possibilidade", disse a governante, em entrevista à SIC.