Coronavírus

Alemanha volta a superar uma centena de mortes diárias

Martin Meissner

Depois de nos últimos três dias ter ficado abaixo dos três dígitos.

Especial Coronavírus

A Alemanha regista um crescimento de 139 vítimas mortais relacionadas com a covid-19, nas ultimas 24 horas, depois de nos últimos três dias ter ficado abaixo dos três dígitos, de acordo com os números oficiais.

O Instituto Robert Koch (RKI) revela, na sua página oficial, que existem agora 163.860 casos diagnosticados no país, um aumento de 685 em relação ao dia anterior, e 6.831 óbitos.

Na segunda-feira, este instituto registava mais 43 óbitos, face às 24 horas anteriores, o valor mais baixo desde março, para um total de 6.692 em todo o país.

São ainda 135.100 os casos considerados recuperados, uma subida de 2.300.

De acordo com um estudo divulgado esta segunda-feira pelo Hospital Universitário de Bona, o número de infetados com covid-19 no país pode ser 10 vezes superior ao divulgado. Os investigadores admitem que um em cada cinco infetados possa ser assintomático.

A Alemanha vai contribuir com 525 milhões de euros para a iniciativa comunitária que visa combater a pandemia e desenvolver uma vacina que esteja acessível a todos.

A chanceler Angela Merkel sublinhou que o novo coronavírus e os seus efeitos são globais e só podem ser superados com a cooperação global, realçando que a Alemanha terá uma "contribuição ativa".

Esta quarta-feira serão discutidas novas formas de relaxamento das medidas de contenção no país. O estado federado da Baixa Saxónia quer ser o primeiro a abrir os restaurantes, já a partir da próxima segunda-feira, limitando a sua ocupação a metade.

O país prolongou, até 15 de maio, os controlos fronteiriços de tráfego terrestre, marítimo e aéreo com a Áustria, Suíça, França, Luxemburgo e Dinamarca. Uma medida que já está em vigor desde 16 de março.

ACOMPANHE AQUI AO MINUTO AS INFORMAÇÕES SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19