Coronavírus

Mais 11 mortes e 178 infetados com Covid-19 em Portugal

Armando Franca

O último balanço da DGS.

Especial Coronavírus

A Direção-Geral da Saúde (DGS) anunciou esta terça-feira a existência de 1.074 mortes e 25.702 casos de Covid-19 em Portugal.

O número de óbitos subiu, de ontem para hoje, de 1.063 para 1.074, mais 11 - uma subida de 1% -, enquanto o número de infetados aumentou de 25.524 para 25.702, mais 178, o que representa um aumento de 0,6%.

O número de casos recuperados subiu de 1.712 para 1.743, mais 31 do que no dia anterior.

Há 818 doentes internados, mais cinco do que ontem. 134 encontram-se em Unidades de Cuidados Intensivos, são menos nove do que ontem.

A região Norte é a que regista o maior número de mortos (613), seguida da região de Lisboa e Vale do Tejo (223), do Centro (211) Algarve (13), dos Açores (13) e do Alentejo que regista um caso, adianta o relatório da situação epidemiológica, com dados atualizados até às 24:00 de segunda-feira, mantendo-se a Região Autónoma da Madeira sem registo de óbitos.

O boletim desta terça-feira indica que morreu a primeira pessoa em Portugal abaixo dos 30 anos (faixa etária 20-29 anos).

Provedoria de Justiça recebeu 600 queixas durante o estado de emergência

Nos 45 dias do estado de emergência a Provedoria de Justiça recebeu 600 reclamações. Segundo o jornal Público, a maioria das queixas foram relativas à dificuldade em contactar os idosos em lares.

Foram também feitas reclamações em relação ao cancelamento e reembolso de viagens e espetáculos, ao preço elevado de produtos como o álcool ou à desinfeção não adequada dos transportes.

Yiannis Kourtoglou

Houve ainda um aumento considerável de chamadas nas linhas de apoio da Provedoria. A linha do Idoso recebeu 360 chamadas em março e 399 em abril, aumentos de 88% e 66% em relação ao mesmo período do ano passado.

Médicos alertam que viseiras não substituem máscaras

A Ordem dos Médicos e o Conselho de Escolas Médicas Portuguesas alertam para os riscos que a utilização de viseiras, em vez de máscaras, representa em termos de saúde pública e pedem que o Governo altere a legislação.

"Não existem estudos sólidos sobre o impacto da utilização da viseira, como alternativa à máscara, na redução do risco de contágio pelo novo coronavírus em termos de infeção através das vias aéreas", insistem.

Siphiwe Sibeko

A posição das escolas médicas e da Ordem dos Médicos está em linha com a da Diretora-Geral da Saúde, que na segunda-feira alertou que as viseiras de proteção facial não dispensam a utilização de máscara, considerando que, apesar da sua utilidade, devem sempre ser complementadas por um "método de barreira que permita tapar a boca e o nariz".

Mais 185 mortes em Espanha nas últimas 24 horas, números voltam a aumentar

O Ministério de Saúde espanhol anunciou esta terça-feira a existência de 25.613 mortes e 219.329 casos de Covid-19 no país. Espanha regista menos de 200 vítimas mortais pelo terceiro dia consecutivo.

ACOMPANHE AQUI AO MINUTO AS INFORMAÇÕES SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19