Coronavírus

Guterres pede mais atenção para as pessoas com deficiências

Guterres pede mais atenção para as pessoas com deficiências

O Secretário-Geral da ONU lembra que é necessário garantir direitos iguais para os deficientes, e para os mais velhos, especialmente atingidos pelo coronavírus.

Especial Coronavírus

Moscovo, cidade de quase 12 milhões de habitantes, está assim: ruas vazias, lojas e monumentos fechados.

A polícia patrulha a capital, a região mais atingida pela pandemia e onde, todos os dias, surgem milhares de novos casos.

Nas últimas 24 horas, as autoridades sanitárias russas voltaram a registar mais de 10.500 novas infeções no país. Mais de metade, em Moscovo.

A Rússia já ultrapassou a Turquia, o Brasil e o Irão e é o 7º país mais afetado em todo o mundo.

É um dos muitos onde os lares e casas de acolhimento são os mais atingidos e onde, diz o Secretário-Geral das Nações Unidas é preciso estar particularmente atento aos mais vulneráveis.

António Guterres lembra os mais de mil milhões de pessoas com deficências que, em todo mundo, precisam de atenção redobrada neste momento.

ACOMPANHE AQUI AO MINUTO AS INFORMAÇÕES SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19