Coronavírus

Farmacêutico indiano morre depois de testar medicamento criado por si

Rupak De Chowdhuri

Atualmente, não existe qualquer medicamento ou vacina para a Covid-19.

Saiba mais...

Um farmacêutico morreu e o seu chefe foi hospitalizado, depois de beberem um xarope fabricado por eles, que esperavam poder curar a Covid-19, informaram hoje as autoridades.

Os dois homens trabalhavam para uma empresa especializada em fitoterapia (estudo dos efeitos medicinais de plantas) e experimentaram o suposto tratamento - uma mistura de óxido nítrico e nitrato de sódio - numa casa em Chennai, no sudeste da Índia.

K. Sivanesan, de 47 anos, morreu na casa e o seu chefe foi levado de emergência para o hospital, segundo o chefe da polícia local, Ashok Kumar.

Sivanesan desenvolveu a sua fórmula pesquisando na Internet e comprando os ingredientes num mercado local, segundo as autoridades.

Atualmente, não existe qualquer medicamento ou vacina para a Covid-19, o que tem levado a uma corrida mundial para encontrar uma cura para esta doença que já matou quase 300.000 pessoas.

Na Índia já foram identificados cerca de 60.000 casos de contaminação, tendo o Governo imposto duras medidas de contenção do novo coronavírus.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de Covid-19 já provocou mais de 274 mil mortos e infetou mais de 3,9 milhões de pessoas em 195 países e territórios. Mais de 1,2 milhões de doentes foram considerados curados.

  • "Quando estou com os avós sinto-me feliz"

    Desafios da Mente

    As investigações apontam que as crianças que têm avós envolvidos na prestação de cuidados podem ter melhores índices de saúde mental, como uma redução do risco de sintomas depressivos e de comportamentos desviantes, bem como melhor desenvolvimento cognitivo. Em Portugal, o Dia dos Avós celebra-se a 26 de julho. A data foi instituída pela Assembleia da República, em 2003.

    Mauro Paulino