Coronavírus

Nove casos positivos ligados a funeral de português em França

Toby Melville

Nenhum dos infetados apresenta sintomas gragves de Covid-19.

Saiba mais...

As autoridades francesas anunciaram hoje que o funeral de um português de 51 anos na Dordonha já originou nove casos positivos de Covid-19 na região e 127 pessoas foram testadas.

A Agência Regional de Saúde da Nova Aquitânia, região onde se situa a Dordonha, anunciou esta tarde em conferência de imprensa que o foco de Covid-19 gerado pelo funeral de um português de 51 anos deu origem a nove casos positivos até agora.

Destes casos, oito pessoas são da família e uma outra pertencia à empresa em que trabalharia o português falecido. Nenhum destes infetados apresenta sintomas graves da doença, precisou Michel Laforcade, diretor da Agência Regional de Saúde da Nova Aquitânia.

Tal como já tinha sido anunciado na sexta-feira, o motivo deste novo foco terá sido uma aglomeração acima do que é permitido nas celebrações fúnebres.

Apesar de a celebração fúnebre na Igreja ter respeitado o limite de 20 pessoas, como indica a rádio "France Bleu", tanto na casa mortuária como depois numa reunião familiar, o número de pessoas que se juntaram foi muito superior a isso. Esta situação foi relatada à agência Lusa na sexta-feira por João Carlos Sousa, presidente da associação portuguesa Lusitanos 24, com sede em Marsac sur L'Isle, na Dordonha.

"Não se compreende que a pessoa que organizou o funeral tenha deixado entrar tanta gente, porque o limite para um funeral são 20 pessoas. E, segundo consta, era muito mais do que isso.", indicou João Carlos Sousa.

O prefeito da região, Frédéric Périssat, alertou aos microfones da "France Bleu" que "esta é uma ilustração do que não se deseja que aconteça com o final do confinamento".

"É isto que não queremos que aconteça nas três próximas semanas (após o fim do confinamento em França), um descuido nas reuniões familiares ou nos encontros entre vizinhos onde uma única pessoa vai contaminar um número significativo de gente", indicou o prefeito.

Até agora, segundo a Agência Regional de Saúde da Nova Aquitânia, já foram testadas 127 pessoas que estiveram no funeral ou estiveram em contacto com pessoas que lá estiveram e os nove casos foram identificados nos resultados de 103 testes. O resultado dos restantes testes deverá ser conhecido até ao final do dia de hoje.

O funeral realizou-se no fim de abril na aldeia de Église-Neuve-de-Vergt, na Dordonha e terá acolhido pessoas não só da região, mas também familiares vindos da Suíça e de Portugal.

O primeiro caso foi detetado a 1 de maio e, desde aí, as autoridades sanitárias da região levaram a cabo uma investigação para conseguir identificar todos os possíveis portadores do vírus ligados a este funeral.

Desde o início da pandemia, a Dordonha registou no total 237 casos confirmados de covid-19, há atualmente 27 pessoas hospitalizadas e uma delas está em estado grave.

  • "Quando estou com os avós sinto-me feliz"

    Desafios da Mente

    As investigações apontam que as crianças que têm avós envolvidos na prestação de cuidados podem ter melhores índices de saúde mental, como uma redução do risco de sintomas depressivos e de comportamentos desviantes, bem como melhor desenvolvimento cognitivo. Em Portugal, o Dia dos Avós celebra-se a 26 de julho. A data foi instituída pela Assembleia da República, em 2003.

    Mauro Paulino