Coronavírus

Portugal regista 12 mortes e 288 casos de Covid-19 na últimas 24 horas

JOSÉ COELHO

O último balanço da DGS.

Especial Coronavírus

A Direção-Geral da Saúde (DGS) anunciou esta quarta-feira a existência de 1.289 mortes e 30200 casos de Covid-19 em Portugal.

O número de óbitos subiu, de ontem para hoje, de 1.277 para 1.289 , mais 12, enquanto o número de infetados aumentou de 29.912 para 30.200, mais 288, o que representa um aumento de 1%.

O número de casos recuperados ascendeu aos 7.590, mais 1.138, depois de dois dias consecutivos em que o número se manteve nos 6452.

Há 576 doentes internados, menos 36 do que no dia anterior. 83 encontram-se em Unidades de Cuidados Intensivos, uma redução de 8 pacientes face a quinta-feira.

A região Norte é a que regista o maior número de mortos (725), seguida da região de Lisboa e Vale do Tejo (300), do Centro (233), do Algarve (15), dos Açores (15) e do Alentejo, que regista um óbito, adianta o relatório da situação epidemiológica, com dados atualizados até às 24:00 de quinta-feira, mantendo-se a Região Autónoma da Madeira sem registo de óbitos.

Famílias portuguesas já perderam 3,9 mil M€

Cada família portuguesa perdeu, em média, 944 euros desde o início da crise provocada pela pandemia de Covid-19, ascendendo o prejuízo total a 3,9 mil milhões de euros, segundo um estudo da Deco hoje divulgado.

Armando Franca

"Ao mesmo tempo que as medidas de confinamento travavam o contágio pela Covid-19, muitas famílias portuguesas entravam em crise financeira. Desde o início da pandemia no nosso país, em março último, até meados de maio, a perda de rendimento generalizou-se a 70% dos agregados familiares", indicou, em comunicado, a Deco - Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor.

De acordo com os dados avançados pela associação, considerando o universo das famílias portuguesas, cada uma já perdeu, em média, 944 euros, valor que multiplicado pelo número de agregados (perto de 4,2 milhões) traduz um prejuízo de 3,9 mil milhões de euros, quase o triplo do registado em meados de março (1,4 mil milhões de euros).

Parques de campismo no Algarve reabrem para um verão incerto

Os parques de campismo no Algarve começaram a abrir esta semana ao público, com os cuidados exigidos pelas normas de segurança para combater a pandemia de Covid-19, mas cientes de que este deverá ser um verão mais fraco.

Parque de campismo da praia da Luz, Lagos

Parque de campismo da praia da Luz, Lagos

LUÍS FORRA

Os três parques da Orbitur na região já estão a funcionar desde 20 de maio, mas os 15 pertencentes à Associação dos Parques de Campismo do Alentejo e Algarve (APCAA) só abrem portas na segunda-feira.

"Temos sido contactados por muitos clientes que querem perceber que medidas estão a ser tomadas e, após a explicação, mostram-se confiantes e efetivam a reserva", revelou à Lusa a gerente do parque campismo Valverde (Orbitur) na Praia da Luz, no concelho de Lagos.

ESPECIAL CORONAVÍRUS