Coronavírus

Presidente da Liga espanhola ameaça confinar jogadores nos centros de treino

Javier Tebas, presidente da La Liga

Paul White

O campeonato espanhol retoma esta quinta-feira.

Especial Coronavírus

Os futebolistas da Liga espanhola poderão ser forçados a um "confinamento obrigatório" nos centros de treino se não respeitarem as regras sanitárias estipuladas para a retoma do campeonato, devido à pandemia, avisou hoje o presidente da La Liga.

"Se os jogadores continuarem nesse caminho [do não cumprimento das normas] , seremos forçados a fazer algo que dissemos que não faríamos, ou seja, o confinamento obrigatório", realçou em conferência de imprensa Javier Tebas.

Segundo a cadeia de televisão espanhola Cuatro, o internacional português Nélson Semedo, do Barcelona, participou recentemente numa festa de aniversário, durante a qual foram quebradas as regras relativas a ajuntamentos de pessoas, impostas pelas autoridades sanitárias espanholas.

De resto, o Barcelona informou que Nélson Semedo falhou o treino de hoje por causa do "protocolo estabelecido pela Liga", com vista à retoma do campeonato espanhol após a suspensão devido à pandemia de covid-19.

Em maio, quatro jogadores do Sevilha tiveram de apresentar desculpas públicas depois de terem participado num churrasco com mais pessoas do que o limite definido pela lei espanhola.

A La Liga chegou a planear incluir no seu protocolo de segurança sanitária o confinamento obrigatório de jogadores e funcionários nos centros de treino dos clubes até ao final da temporada, uma medida que foi fortemente criticada pelos jogadores e que não avançou.

"Esperamos que não (seja necessário), mas se eles continuarem com tantos churrascos e tantas festas, teremos de considerar a implementação de uma política de confinamento", reforçou Tebas.

O responsável acrescentou que a La Liga tinha "muita confiança" no comportamento dos jogadores quando decidiu retirar a proposta de confinamento até ao final da temporada das normas relativas à retoma do campeonato, apelando aos atletas para não quebrarem essa confiança.

A liga espanhola é retomada hoje, com o dérbi entre Sevilha e Betis, após mais de três meses de suspensão devido à pandemia, numa altura em que o Barcelona - que defronta no sábado o Maiorca - lidera a competição, com dois pontos de vantagem sobre o Real Madrid.