Coronavírus

Covid-19: Vírus já matou mais de 422 mil pessoas e infetou mais de 7,5 milhões no mundo

Sergio Moraes

Países com mais mortes nas últimas 24 horas são o Brasil, com 1.239, os Estados Unidos (856) e o México (587).

Especial Coronavírus

A nova pandemia de covid-19 matou já 422.851 pessoas e infetou mais de 7,5 milhões em todo o mundo desde dezembro, segundo um balanço da agência AFP, às 19:00 TMG desta sexta-feira, baseado em dados oficiais.

De acordo com o balanço da agência noticiosa francesa, às 19:00 TMG (20:00 de Lisboa) de hoje, 7.569.860 casos de infeção foram oficialmente diagnosticados em 196 países e territórios desde o início da epidemia, em dezembro passado, na cidade chinesa de Wuhan, dos quais pelo menos 3.384.300 são considerados curados.

Contudo, alerta a AFP, o número de casos diagnosticados reflete apenas uma fração do total real de infeções, já que alguns países estão a testar apenas os casos graves com internamento hospitalar, enquanto outros usam o teste como uma prioridade para o rastreamento e muitos estados pobres têm capacidade limitada de rastreamento.

Desde a contagem às 19:00 TMG de quinta-feira, 5.007 novas mortes e 131.826 novos casos foram registados em todo o mundo.

Os países com mais mortes nas últimas 24 horas são o Brasil, com 1.239, os Estados Unidos (856) e o México (587).

Os Estados Unidos, que tiveram a sua primeira morte ligada ao coronavírus no início de fevereiro, são o país mais afetado em termos de número de óbitos e de casos, com 114.065 mortes em 2.031.173 casos. Pelo menos 540.292 pessoas foram declaradas curadas até hoje pelas autoridades norte-americanas.

Depois dos Estados Unidos, os países mais afetados são o Reino Unido, com 41.481 óbitos e 292.950 casos, o Brasil, com 40.919 mortes (802.828 casos), a Itália, com 34.223 mortes (236.305 casos) e a França, com 29.374 mortes (193.090 casos).

Entre os países mais atingidos, a Bélgica continua a ser o que apresenta mais óbitos face à sua população, com 83 mortes por cada 100.000 habitantes, seguido pelo Reino Unido (61), Espanha (58), Itália (57) e Suécia (48).

A China (excluindo os territórios de Hong Kong e Macau), onde a epidemia começou no final de dezembro, contabilizou oficialmente um total de 83.064 casos (sete novos entre quinta-feira e hoje), incluindo 4.634 mortes e 78.365 recuperações.

A Europa totalizava às 19:00 TMG desta sexta-feira 186.843 mortes e 2.363.480 casos, os Estados Unidos e o Canadá 122.159 mortes (2.129.067 casos), a América Latina e Caraíbas 74.618 mortes (1.528.388 casos), a Ásia 21.852 mortes (786.631 casos), o Médio Oriente 11.309 falecimentos (534.020 casos), África 5.939 mortes (219.599 casos) e a Oceânia 131 mortes (8.676 casos).

Esta avaliação foi realizada usando dados reunidos pelas delegações da AFP junto das autoridades nacionais e informações da Organização Mundial da Saúde (OMS).

A AFP avisa que devido a correções pelas autoridades ou a publicação tardia de dados, os números de aumento de 24 horas podem não corresponder exatamente aos publicados no dia anterior.

Em Portugal, morreram 1.505 pessoas das 36.180 confirmadas como infetadas, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.