Coronavírus

França regista mais de uma centena de mortes diárias por Covid-19

Benoit Tessier

A nível de casos confirmados, o país regista mais de 194 mil casos de infeção.

Saiba mais...

A França somou 111 mortos por covid-19 nas últimas 24 horas, um aumento explicado pela atualização de óbitos em casas de repouso e centros de dependência, elevando para um total de 29.547 mortes, indicaram esta terça-feira fontes sanitárias francesas.

Desse total, 19.090 foram registados em hospitais (mais 38 no último dia) e 10.457 em residências de idosos e instituições de dependência, um número que não era atualizado desde 09 de junho.

Continuam hospitalizadas no país 10.535 pessoas, 820 das quais nas unidades de cuidados intensivos (UCI), apesar do saldo líquido entre entradas e saídas das UCI se mantém em queda, com menos 26 pacientes nas últimas 24 horas.

A França aligeirou as medidas restritivas de interação social no domingo e, na segunda-feira, reabriram os restaurantes e bares em todos o país.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 436 mil mortos e infetou mais de oito milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

  • Confidentes de alunos e cúmplices de professores: o braço contínuo

    País

    Chamam-lhes “funcionários” porque funcionam. A expressão até parece sugerir que eles são os únicos que “funcionam”, dentro de uma escola. Acalmem-se os tolos. Significa apenas que os “assistentes operacionais”, ou “auxiliares de ação educativa”, títulos mais pomposos do que “contínuos” – expressão que estimo muito - são pau para toda a colher.

    Opinião

    Rui Correia

  • O planeta em que todos vivemos

    Futuro Hoje

    O Planeta Lourenço terá que ser ainda mais simples e eficaz na mensagem. É um risco. Frequentemente, quando me mostram aparelhos ou programas as coisas falham, é o que chamo de síndrome da demonstração. Mas isto acontece na vida real, é assim que vamos fazer.

    Opinião

    Lourenço Medeiros