Coronavírus

Entrega de manuais escolares tem de ser feita a partir de 26 de junho

Manuais do primeiro ciclo, que terá livros novos no próximo ano, e de disciplinas sujeitas a exame nacional não precisam de ser entregues.

Especial Coronavírus

Os manuais escolares do presente ano letivo têm de começar a ser devolvidos já a partir do dia 26, o último dia de aulas. O calendário para a recolha e seleção dos manuais do próximo ano foi adiado cerca de um mês, em relação ao ano passado.

Só os alunos do primeiro ciclo, que vão ter manuais novos no próximo ano letivo, e as disciplinas sujeitas a exame nacional não precisam devolver os livros.

Todos os outros devem entregar nas escolas os manuais deste ano, com a emissão dos vales dos novos manuais marcada para arrancar a 3 de agosto, contra a Confederação das Associações de Pais que já pediu ao Governo para suspender a devolução dos manuais escolares.

Ao jornal de Notícias o presidente da Confap lembra que em tempo de pandemia as escolas não cumpriram os programas até ao fim e, por isso será ainda necessário recuperar esses conteúdos no próximo ano letivo.