Coronavírus

Ministério mantém obrigação da devolução dos manuais escolares

© Kim Hong-Ji / Reuters

Parlamento votou a favor da suspensão do processo.

Especial Coronavírus

O Ministério da Educação mantém a obrigação da entrega dos manuais escolares pelas famílias, apesar do Parlamento ter votado a favor da suspensão do processo, na terça-feira.

Nas votações do Orçamento Suplementar na especialidade, só o PS votou contra proposta do CDS que defendia a suspensão "a fim de serem garantidas as condições para a recuperação das aprendizagens dos alunos, a ter lugar no início do ano letivo de 2020-2021".

A Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares diz que o processo de devolução dos manuais escolares é para continuar.

Se a proposta for aprovada na generalidade, o presidente da Associação Nacional de Diretores prevê um cenário caótico.

Filinto Lima lamenta a falta de "respeito" da classe política pela escola pública, professores e diretores.

Uma fonta da tutela confirmou à TSF que o processo de devolução dos manuais escolares continua a respeitar o que está programado. Se a proposta apresentada pelo CDS for aprovada na votação na generalidade, na sexta-feira, terá de ser encontrada uma solução alternativa.