Coronavírus

Sobe para 15 os infetados pelo surto de Covid-19 numa fábrica de conservas em Vila do Conde

SIC

Entre os casos positivos há quatro crianças.

Especial Coronavírus

A presidente da Câmara de Vila do Conde revelou, esta tarde, que são já 15 os infetados pelo surto de Covid-19 que está a afetar uma fábrica de conservas do concelho.

Elisa Ferraz divulgou o número num balanço da situação feito durante a tarde de quinta-feira, acrescentando mais três casos aos 12 que esta manhã foram reportados por fonte da Administração Regional de Saúde-Norte (ARS-Norte).

"As informações reveladas, esta tarde, pelas autoridades de saúde, dão conta de sete trabalhadores da empresa infetados e mais oito casos exteriores, mas relacionados com esses funcionários. Foram, entretanto, realizados mais 80 testes a outros operários da fábrica", divulgou a autarca vila-condenses.

De acordo com a autarquia, terá sido um familiar de uma funcionária da fábrica, que viajou do Brasil com sintomas ligeiros, a dar início à cadeia de contágio.

Dos 15 casos confirmados, sete são trabalhadores da empresa e quatro são crianças de um infantário da Póvoa de Varzim, frequentado pelo filho de uma das funcionárias da conserveira.

A autarca de Vila do Conde disse ter informações que esse infantário, localizado na freguesia poveira de Aver-o-Mar, não foi encerrado, assim como a fábrica de conservas, que continua a laborar, embora com redobradas medidas de segurança.

Todos os trabalhadores da conserveira em Caxinas estão a ser testados

A Gencoal S.A, situada em Caxinas, tem várias dezenas de funcionários e a sua atividade está vocacionada para produção e exportação de conservas de sardinha, cavala e salmão e tem um total de 170 funcionários, que estão a ser testados.

A maioria reside em Vila do Conde e Póvoa de Varzim.

"A sede do grupo é na Sardenha, em Itália, e como já viveram, com antecedência, o problema da pandemia, tinham ajustado as condições de laboração desta fábrica em Vila do Conde, às implementadas em outras unidades em Itália. Segundo as autoridades de saúde, essas condições são a acima de média", indicou a presidente de câmara.

A autarca partilhou, ainda, que disponibilizou à empresa e à delegação de saúde de Vila do Conde/Póvoa de Varzim todo o apoio e instalações para acolher pessoas que não tenham condições para cumprir um período de isolamento