Coronavírus

Sérvia volta a impor recolher obrigatório devido ao aumento de casos de Covid-19

Marko Djurica

País permitiu uma reabertura quase total no início de maio.

Especial Coronavírus

O Presidente da Sérvia anunciou a reintrodução a partir de sexta-feira de um recolher obrigatório, após o país ter registado esta terça-feira o número mais elevado de mortos num único dia devido à pandemia da covid-19.

O Presidente Aleksandar Vucic definiu a situação na capital, Belgrado, de "alarmante" e "crítica", num a altura em que os hospitais da cidade começam a atingir o limite da capacidade. Vucic disse que o Governo vai reimpor um recolher obrigatório a partir de sexta-feira, mas não forneceu detalhes sobre os seus termos e duração.

Sérvia permitiu reabertura quase total em maio

O ministério da Saúde revelou hoje que 13 pessoas morreram nas últimas 24 horas na Sérvia e que foram confirmados 299 novos casos da covid-19. Estes dados elevaram para 16.719 os casos confirmados, incluindo 330 mortos, desde o início da pandemia na Sérvia, que registou um recolher obrigatório dos mais rigorosos em toda a Europa, até uma reabertura quase total no início de maio.

Diversas partidas de ténis e de futebol decorreram em recintos lotados, e as eleições legislativas decorreram em 21 de junho, apesar dos alertas de peritos sobre as concentrações de pessoas sem distanciamento social que poderiam conduzir a uma nova vaga do coronavírus.

Montenegro obriga a quarentena

Ainda hoje, o Governo do Montenegro impôs uma quarentena compulsiva a todas as pessoas provenientes da vizinha Sérvia, ao argumentar sobre os riscos para a saúde pública. Na segunda-feira a Grécia também proibiu os turistas sérvios de entrarem no país. Numa aparente resposta a Podgorica, o Governo sérvio disse hoje que vai reintroduzir um regime de quarentena de 14 dias para os cidadãos montenegrinos que pretendam deslocar-se à Sérvia.

O Montenegro, 620.000 habitantes, separou-se da Sérvia (sete milhões de habitantes) em 2006, mas a oposição ao divórcio político permanece muito forte nos dois países. Os sérvios representam cerca de 30% da população deste país banhado pelo Adriático.

O Montenegro, o primeiro país europeu a declarar-se livre do coronavírus, registou recentemente um aumento de novos casos confirmados.