Coronavírus

Covid-19: Quem viaja de Portugal poderá ter que fazer teste na Bélgica

Kevin Lamarque

Portugal pertence ao "grupo laranja" da lista oficial belga.

Especial Coronavírus

Os viajantes que cheguem à Bélgica provenientes de Portugal poderão ter de ser testados à Covid-19 ou cumprir um período de quarentena por virem de um "país de risco", segundo informação do Ministério dos Negócios Estrangeiros belga.

Entrou em vigor na Bélgica, esta quarta-feira, a mais recente atualização da lista oficial belga, em estilo de semáforo.

Portugal no grupo laranja na lista oficial em estilo de semáforo

Portugal - juntamente com Espanha, Grécia, Chipre, Dinamarca, Reino Unido e Islândia - está no grupo laranja: países para os quais as viagens são autorizadas, mas as pessoas serão sujeitas a teste, terão de cumprir um período de quarentena ou outra medida a adotar pelas autoridades belgas.

As viagens não essenciais estão proibidas para os países do grupo vermelho: Finlândia, Irlanda, Malta e Noruega.

A lista, sujeita a revisões, dá luz verde (viagens sem restrições) à Alemanha, Áustria, França, Hungria, Itália, Luxemburgo, Letónia, Croácia, Holanda, Polónia, Roménia, Eslováquia, Suécia, Liechtenstein, Lituânia, Estónia, Bulgária, República Checa, Eslovénia e Suíça.

A Bélgica regista 62.123 casos confirmados de covid-19, contabilizando, desde o início da pandemia no país, em fevereiro, 9.776 mortes, segundo dados hoje divulgados.

Abertura das fronteiras: Governo português também vai exigir testes a alguns viajantes

Os passageiros dos voos provenientes dos países de língua oficial portuguesa e dos Estados Unidos vão ser obrigados a apresentar um comprovativo de teste negativo à Covid-19 para entrar em Portugal.

O documento tem de ser entregue no momento da partida.

FRONTEIRAS EXTERNAS: PORTUGAL TEM MAIS RESTRIÇÕES DO QUE O RECOMENDADO POR BRUXELAS

As restrições portuguesas às viagens para países fora da União Europeia foram mais apertadas do que as de Bruxelas. A lista aprovada pelos 27 já era pequena, com apenas 15 países a cumprirem os requisitos para a abertura de fronteiras para viagens não indispensáveis.

Portugal foi mais longe e autoriza os voos apenas a 6 países para viagens, por exemplo, de lazer. Argélia, Canadá, Coreia do Sul, Marrocos, Tunísia e China, com a condição da reciprocidade, ou seja, permitirem também a entrada de europeus.