Coronavírus

Governo já manifestou interesse em comprar doses de uma vacina, mas apenas quando estiver disponível

Governo já manifestou interesse em comprar doses de uma vacina, mas apenas quando estiver disponível

Marta Temido diz ainda ser "prematuro ter mais do que expectativas" sobre o sucesso da vacina.

Especial Coronavírus

A ministra da Saúde diz que é "ainda prematuro ter mais do que expectativas" sobre o sucesso da vacina. Mas acrescenta que o Governo já assinalou o interesse em adquirir quantidades adequadas para a vacinação.

Esta declarações de Marta Temido surgem no dia em que o Governo britânico anunciou ter comprado 90 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19, ainda em desenvolvimento na Alemanha e França.

Quando questionada sobre essa decisão, a ministra considerou que ainda é cedo para avaliar o sucesso dos projetos em curso.

"O Governo português tem procurado estar presente em todos os processos, acompanhar todas estas possibilidade, mas é ainda prematuro ter mais do que expectativas relativamente ao seu sucesso", sublinhou.

Marta Temido referiu ainda que, no contexto de uma reunião com os seus homólogos da União Europeia, na quinta-feira, foi possível acompanhar os desenvolvimentos de várias propostas.

Vacina de Oxford desencadeia resposta imune e produz anticorpos que podem combater o coronavírus

Os dados mais recentes divulgados sobre a vacina contra o novo coronavírus, desenvolvida pela Universidade de Oxford, são promissores.

Apesar de ainda ser cedo para se conhecer a real eficácia da vacina, os primeiros resultados indicam que parece segura, desencadeia uma resposta imune e produz anti-corpos que podem combater o vírus.

Os testes à vacina começaram no início de abril, em cerca de mil voluntários, entre os 18 e os 55 anos.

"Estamos a observar uma boa resposta imunológica em quase todas as pessoas. O que essa vacina faz particularmente bem é acionar as duas vias do sistema imunológico", disse Adrian Hill, diretor do Instituto Jenner da Universidade de Oxford, em comunicado.

Rússia anuncia "êxito" nas provas clínicas de vacina contra a Covid-19

O Ministério da Rússia anunciou esta segunda-feira ter concluído com "êxito" a fase de provas clínicas de uma vacina contra a covid-19 que foram realizadas em conjunto com o Centro Nacional de Epidemiologia e Microbiologia Gamaleya.

"Na manhã do dia 20 de julho, o segundo grupo de voluntários recebeu alta", afirmou o Ministério da Defesa através de um comunicado referindo que as provas clínicas foram executadas no Hospital Militar Central Burdenko, Moscovo.

A mesma nota indica que "os resultados das análises mostram de forma inequívoca que todos os voluntários desenvolveram uma resposta imunitária, como resultado da vacina".