Coronavírus

Vacina de Oxford: "Estamos a verificar boas respostas imunitárias em quase todas as pessoas"

Vacina de Oxford: "Estamos a verificar boas respostas imunitárias em quase todas as pessoas"

A vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford parece segura e para já ainda não provocou efeitos secundários graves nos voluntários.

Especial Coronavírus

Adrian Hill, um dos cientistas envolvidos na busca pela vacina na Universidade de Oxford explica o porquê dos resultados deste ensaio experimental serem tão animadores.

Vacina de Oxford desencadeia resposta imune e produz anti-corpos que podem combater o coronavírus

Os dados mais recentes divulgados sobre a vacina contra o novo coronavírus, desenvolvida pela Universidade de Oxford, são promissores.

Apesar de ainda ser cedo para se conhecer a real eficácia da vacina, os primeiros resultados indicam que parece segura, desencadeia uma resposta imune e produz anti-corpos que podem combater o vírus.

Os testes à vacina começaram no início de abril, em cerca de mil voluntários, entre os 18 e os 55 anos.

"Estamos a verificar boas respostas imunitárias em quase todas as pessoas. O que essa vacina faz particularmente bem é acionar as duas vias do sistema imunológico", disse Adrian Hill, também diretor do Instituto Jenner da Universidade de Oxford.