Coronavírus

Violência e racismo nos EUA. Trump visitou Kenosha, mas não esteve com afro-americano baleado

A família do jovem criticou o oportunismo político do Presidente já em campanha para a reeleição.

Especial Coronavírus

Donald Trump ignorou as recomendações e foi a Kenosha, mas não se deslocou ao hospital visitar Jacob Blake, o afro-americano baleado pela polícia que originou a atual onda de protestos.

O atual Presidente norte-americano qualificou a violência dos protestos anti-racistas de terrorismo doméstico.

Na cidade do Wisconsin, onde a polícia baleou Jacob Blake, Trump fez campanha pela lei e pela ordem.