Coronavírus

Covid-19. Estudo serológico já tem quase metade dos 12 mil voluntários

Armando Franca

Inscrições no site começaram à 00:00 de terça-feira, mas a plataforma tem estado com problemas técnicos devido à elevada afluência.

Especial Coronavírus

Mais de cinco mil voluntários inscreveram-se na terça-feira no sítio da Internet onde é feito o registo para o painel serológico nacional covid-19, ficando preenchidas quase 45% das amostras no primeiro dia de funcionamento.

Em comunicado, o Instituto de Medicina Molecular (IMM) avança que, apesar de todas as questões técnicas registadas na plataforma, foi feito o registo de 5.355 voluntários até às 21:00 de terça-feira, quase 45% da amostra total que se esperava reunir num prazo de um mês.

O IMM destaca que o lançamento do painel serológico nacional Covid-19 foi acolhido com "o maior interesse e adesão por parte dos portugueses", tendo "a elevada afluência" à plataforma superado "em muito todas as estimativas" e que já eram "muito acima das referências históricas de estudos semelhantes".

"Por esta razão, estamos a trabalhar para resolver as questões técnicas necessárias para assegurar um registo dos voluntários correto e eficiente", refere o IMM, estimando que a situação esteja normalizada nos próximos dias.

As inscrições no site começaram à 00:00 de terça-feira, mas a plataforma tem estado com problemas técnicos devido à elevada afluência.

Para participar no painel serológico nacional as inscrições têm de ser efetuadas exclusivamente através da plataforma. Segundo o IMM, as linhas de apoio deverão ser consultadas apenas para questões relacionadas com o estudo.

DETALHES SOBRE O ESTUDO

A análise é feita de forma simples: só precisa de realizar uma recolha de sangue num dos 314 postos de recolha do Centro de Medicina Laboratorial Germano de Sousa, espalhados em 102 municípios de Portugal continental e ilhas.

A investigação terá por base uma amostra com estratificação proporcional da população portuguesa por grupo etário - menores de 18 anos, entre 18 e 54 anos e 55 anos ou mais - e densidade populacional das regiões - baixa, média e elevada. A caraterização da amostra contou com o contributo de especialistas da Pordata e da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa.

O estudo foi financiado em dois milhões de euros pela Sociedade Francisco Manuel dos Santos (SFMS) e pelo Grupo Jerónimo Martins (JM).

  • 17:19