Coronavírus

Ministra da Saúde rejeita para já uso obrigatório de máscara na rua 

"Em Portugal, isso não está, neste momento, em cima da mesa" 

Saiba mais...

A ministra da Saúde disse este sábado que o Governo não contempla para já tornar obrigatório o uso de máscara na via pública, face à pandemia do novo coronavírus.

A ministra da Saúde confessou ainda que espera que as brigadas de intervenção rápida possam impedir o aparecimento de grandes surtos em lares.

Máscaras aumentam proteção mas "não são milagrosas"

A diretora-geral da Saúde afirmou na sexta-feira que as máscaras são um método que aumenta a proteção, mas "não são milagrosas", defendendo que para diminuir o contágio de covid-19 é preciso reduzir o convívio, porque existe uma pandemia.

Graça Freitas comentava desta forma, na conferência regular das autoridades de saúde sobre a covid-19, o apelo do presidente da Câmara de Guimarães, Domingos Bragança, para o uso de máscaras nas ruas, além dos espaços fechados, depois do número de infetados no concelho ter "aumentado muito".

"Há um conjunto de medidas que fazem efeito e as máscaras ajudam essas medidas, são um método de barreira que aumenta a proteção, não são milagrosas, porque se fossem milagrosas era a única medida que nós recomendávamos", afirmou.

Equipas de intervenção em lares vão entrar em ação ainda este mês

Com casos positivos em 65 lares do país, cerca de 400 profissionais de saúde vão apoiar lares de idosos afetados pela covid-19.

As brigadas de intervenção rápida vão estar operacionais até ao final deste mês. A medida vem dar resposta à necessidade de reforçar os cuidados médicos nos lares, onde vivem atualmente cerca de 90 mil idosos.

Cada distrito vai ter uma equipa multidisciplinar composta por médicos, enfermeiros e psicólogos e auxiliares de técnicos de lares. Os 400 operacionais estão a ser recrutados pela Cruz Vermelha e vão entrar em ação até ao final deste mês.

MAIS 5 MORTES E 497 NOVOS CASOS DE COVID-19 EM PORTUGAL

A Direção-Geral da Saúde (DGS) anunciou este sábado a existência de 1.860 mortes e 63.310 casos de Covid-19 em Portugal desde o início da pandemia.

O número de mortes subiu de 1.855 para 1.860, mais 5 do que na sexta-feira - quatro mortes na região de Lisboa e Vale do Tejo e outra na região do Norte.

O número de infetados aumentou de 62.813 para 63.310, mais 497.

  • 1:54