Coronavírus

Reino Unido atinge máximo diário de casos de covid-19 pelo segundo dia consecutivo

Toby Melville

Mais 6.870 novos contágios nas últimas 24 horas.

Especial Coronavírus

O Reino Unido registou 6.874 contágios nas últimas 24 horas, um novo recorde diário pelo segundo dia consecutivo, e 34 mortes devido à covid-19, informou esta sexta-feira o ministério da Saúde britânico, que incluiu Londres nas regiões sob vigilância.

Na quinta-feira tinham sido contabilizadas 6.634 novas infeções e 40 mortes.

O total acumulado desde o início da pandemia covid-19 no Reino Unido passou hoje para 423.236 de casos de contágio confirmados e para 41.936 óbitos num período de 28 dias após um teste positivo.

O instituto nacional de estatísticas britânico (ONS) estimou hoje que na semana passada, entre 13 e 19 de setembro, terão existido 9.600 casos por dia em Inglaterra.

No boletim semanal sobre o nível de infeções, publicado hoje com base nos dados naquele período, o mais recente com dados disponíveis, foram detetadas 103.600 pessoas infetadas em Inglaterra, o que equivale a uma em 500 pessoas.

Londres, Nordeste e Noroeste de Inglaterra e a região de Yorkshire apresentaram as maiores taxas de crescimento, tendo as infeções afetado todos os grupos etários, mas em particular jovens entre 17 e 24 anos.

Estes dados fizeram o Governo atualizar o intervalo do valor do índice de transmissibilidade efetivo (Rt) no Reino Unido para entre 1,2 e 1,5 e a taxa de crescimento de infeções em entre 4% a 8%.

Perante o aviso dos assessores científicos para o risco de um aumento exponencial de casos e, consequentemente, de hospitalizações e mortes, o Governo britânico introduziu esta semana novas restrições.

Para além da proibição já existente de ajuntamentos superiores a seis pessoas, recomendou o teletrabalho e decretou o encerramento de bares e restaurantes às 22:00 horas, para além da obrigação do uso de máscaras em mais espaços interiores.

A pandemia de covid-19 já provocou pelo menos 984.068 mortos e cerca de 32,3 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.