Coronavírus

"A StayAway Covid devia-me ter alertado". Críticas de Rui Rio recebem resposta

TIAGO PETINGA

Responsáveis pela aplicação explicam quando é que as pessoas são alertadas.

Especial Coronavírus

Rui Rio recorreu esta segunda-feira às redes sociais para deixar uma crítica à aplicação StayAway Covid, que "não o alertou" que esteve perto de uma pessoa com covid-19, no Conselho de Estado. As críticas do líder do PSD mereceram uma resposta dos responsáveis pela aplicação.

"Uma vez que estive na reunião do Conselho de Estado a aplicação StayAway Covid devia-me ter alertado. E não alertou", foi a mensagem deixada por Rui Rio no Twitter.

No domingo, foi confirmado que o conselheiro de Estado António Lobo Xavier estava infetado com o novo coronavírus. O alarme soou no domingo, ou seja, cinco dias depois da reunião do Conselho de Estado, onde esteve também o líder do PSD.

Perante as críticas, os responsáveis pela aplicação, que permite rastrear as redes de contágio por covid-19, clarificaram quando é que as pessoas são alertadas:

  • Quando a aplicação está ativa;
  • Quando a pessoa infetada esteve a menos de 2 metros por mais de 15 minutos;
  • Quando tiver recebido do médico um código aquando o diagnóstico positivo;
  • Quando tiver inserido esse código na aplicação.

Mais de um milhão de pessoas já instalaram a aplicação StayAway Covid

Desde que foi lançada há um mês, aplicação de rastreio 'StayAway Covid' já foi instalada em 1,26 milhões de smartphones e mais de 100 doentes utilizaram a ferramenta para alertar os contactos de risco.

Os dados foram divulgados na sexta-feira passada pelo presidente dos Serviços Partilhados do Ministério da Saúde (SPMS), que durante a habitual conferência de imprensa sobre a pandemia da covid-19 em Portugal fez um balanço do primeiro mês da aplicação, lançada em 1 de setembro.

Segundo Luís Goes Pinheiro, entre os mais de um milhão de utilizadores, já foram inseridos na aplicação 107 códigos.

Estes códigos são atribuídos pelo médico na plataforma 'Trace Covid' sempre que um utente testa positivo para o novo coronavírus e podem ser introduzidos na aplicação de rastreio para alertar todos os contactos de risco recentes que também utilizem a 'StayAway Covid'.

"Sabemos que esta é uma aplicação que assenta no princípio da liberdade. A liberdade de instalar, a liberdade de a usar e a liberdade de inserir o código quando o médico o fornece", explicou o responsável pelos serviços partilhados para justificar o reduzido número de códigos.